Milho volta a cair em Chicago em meio à incertezas sobre negociações EUA-China

Publicado em 01/03/2019 12:52 e atualizado em 01/03/2019 17:40
189 exibições

LOGO nalogo

Os preços internacionais do milho registram pequenas quedas na Bolsa de Chicago (CBOT) ao longo dessa sexta-feira (01). Após abrir o dia com altas, as principais cotações registram desvalorizações entre 1,50 e 1,75 pontos por volta das 12h23 (horário de Brasília). O vencimento março/19 era cotado a US$ 3,60, o maio/19 valia US$ 3,69 e o julho/19 era negociado por US$ 3,77.

Segundo análise de Bryce Knorr da Farm Futures, os mercados de grãos estão misturados hoje, tentando iniciar março com uma nota mais forte após resultados decepcionantes em fevereiro. Embora a fraqueza no final do inverno americano não seja incomum, a incerteza sobre o comércio pesou sobre os preços mais do que o habitual no mês passado.

Os mercados externos também estão tentando se firmar, após o colapso das negociações com a Coréia do Norte, que lembrou aos investidores de que um acordo comercial com a China não é um sucesso. O presidente Trump estendeu o prazo de 1 de março para a imposição de novas tarifas, já que os dois lados tentam fechar um acordo apesar de questões espinhosas como a propriedade intelectual.

A incerteza permanece sobre a previsão do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) para 92 milhões de acres (37,231 milhões de hectares) de milho devido às condições úmidas e baixas expectativas de lucro aos níveis atuais de preço. O preço-base para fins de seguro de safra é de US $ 4 em dezembro, comparado a US $ 3,96 em 2018. As volatilidades, que afetam os prêmios de seguro, permanecem inalteradas desde o ano passado em níveis bastante baixos historicamente.

B3

Já a bolsa brasileira não acompanha essa tendência e apresenta leves altas nessa sexta-feira. As principais cotações registravam valorizações entre 0,28% e 0,67% por volta das 12h45 (horário de Brasília). O vencimento março/19 era cotado a R$ 42,41, o maio/19 valia R$ 39,65 e o julho/19 era negociado por R$ 35,80.

A Agrifatto Consultoria aponta que, no mercado futuro, os contratos contaram com movimentação mista nesta semana. O vencimento para maio/19 recuou 1,25% e mantém equilíbrio recente entre R$ 39,49 e R$ 40,00/sc.

O vencimento para setembro/19 também se acomodou, o recuo de 1,10% mantém última parcial em R$ 35,70/sc. Além disso, o contrato mostrou equilíbrio entre R$ 35,50 e R$ 36,10/sc.

Já o contrato mais curto, com vencimento para março/19, valorizou-se nesta semana. O movimento acontece na esteira de mercado físico sustentado, subindo 0,31% e com última parcial em R$ 42,40/sc.

Tags:
Por Guilherme Dorigatti
Fonte Notícias Agrícolas

Nenhum comentário