Após feriado americano, Bolsa de Chicago abre a terça-feira em alta para o milho

Publicado em 28/05/2019 09:32 e atualizado em 28/05/2019 12:22
671 exibições
O vencimento julho/19 era cotado à US$ 4,13, o setembro/19 valia US$ 4,21 e o dezembro/19 era negociado por US$ 4,28

LOGO nalogo

Após ficar fechada na última segunda-feira devido ao feriado do Memorial Day nos Estados Unidos, a Bolsa de Chicago (CBOT) abre a terça-feira (28) apresentando altas para os preços internacionais do milho futuro. As principais cotações registravam altas entre 7,75 e 9,50 pontos por volta das 09h17 (horário de Brasília).

O vencimento julho/19 era cotado à US$ 4,13, o setembro/19 valia US$ 4,21 e o dezembro/19 era negociado por US$ 4,28.

Segundo análise de Bryce Knorr da Farm Futures, os contratos futuros de grãos subiram acentuadamente nesta manhã, com a maioria dos mercados entrando em alta na segunda-feira à noite, quando o fim de semana do Memorial Day chegou ao fim com as chuvas se movendo em Chicago.

Em média, mais do que o dobro da chuva prevista caiu sobre a safra de milho na semana passada, de acordo com a análise geoespacial da Farm Futures, que mostrou que cada acre chegou a 2,35 polegadas de chuva.

“Mais tempestades estão a caminho na próxima semana, trazendo grandes acumulações do centro do Texas até a Pensilvânia. As previsões oficiais de 6 a 10 e 8 a 14 dias de ontem, apontavam uma precipitação acima do normal em grande parte do país e as últimas atualizações desta manhã têm uma perspectiva mais fria para as temperaturas”, comenta Knorr.

Mesmo os produtores que fazem progresso disseram que o fizeram em condições menores do que as ideais. "O milho foi forçado a entrar em poças molhadas, provavelmente com 60 a 80 por cento de rendimento", disse um produtor do centro de Minnesota lutando com 7 polegadas ou mais de chuva desde o dia 26 de abril. Apenas 18% de seus campos estavam em boas ou excelentes condições, contra os 65% ou mais vistos em bons anos.

Confira como ficou o mercado interno na última segunda-feira:

>> Milho: Com Bolsa de Chicago fechada, cotações brasileiras se elevam nesta segunda

Tags:
Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário