Geadas não causaram grandes prejuízos ao milho do Rio Grande Sul; plantio segue avançando

Publicado em 03/09/2020 16:58 112 exibições

LOGO nalogo

A Emater (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural) divulgou seu boletim semanal com a atualização para as safras do Rio Grande do Sul. Segundo o levantamento, o plantio do milho verão segue avançando em diversas regiões do estado e os danos causados palas geadas de agosto foram minimizados pelos estágios ainda iniciais das lavouras.

Na região de Soledade, os danos foram parciais por não terem atingido o meristema apical da planta, responsável pela diferenciação das folhas, no interior do solo. “Os danos ocorreram em folhas externas da planta, o que não deverá comprometer significativamente o desempenho final das lavouras. Com o retorno das temperaturas elevadas, alguns agricultores seguem semeando a cultura, atividade já realizada em mais de dez mil hectares”

Já no município de São Lourenço do Sul, os primeiros plantios seguem acontecendo. “A motivação para os plantios precoces é a falta do grão no mercado local e regional, tanto para a comercialização como para a alimentação animal”.

Em Frederico Westphalen, já foram semeados mais de 25 mil hectares de milho grão e 12 mil de silagem, que já estão em fase de germinação e início do desenvolvimento vegetativo. “As demais áreas seguem sendo dessecadas e complementadas com a prática do tombamento das plantas, preparando-as para os plantios”.

A região da Fronteira Oeste é a mais adiantada no plantio, o município de Manuel Viana já finalizou os trabalhos, por exemplo. “O frio extremo na semana anterior e a sequência de geadas prejudicaram o estabelecimento de lavouras nos municípios situados no extremo Noroeste, danificando as plantas na fase inicial de desenvolvimento. Contudo, como o ponto de crescimento das plantas ainda se encontrava abaixo do solo, as brotações deverão permitir um estande satisfatório nas lavouras”.

Nas regionais de Ijuí e Santa Rosa , a melhoria do tempo favoreceu a retomada dos plantios. Enquanto isso em Porto Alegre, o plantio já atinge 330 hectares de milho grão e 500 hectares para silagem.

Tags:
Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário