Preços do milho começam a 4ªfeira estendendo perdas na B3 e em Chicago

Publicado em 16/09/2020 09:17 e atualizado em 16/09/2020 11:56 764 exibições
"O mercado já atingiu as máximas possíveis" diz Brandalizze

LOGO nalogo

A quarta-feira (16) começa com os preços futuros do milho caindo na Bolsa Brasileira (B3). As principais cotações registravam movimentações negativas entre 1,50% e 1,94% por volta das 09h14 (horário de Brasília).

O vencimento novembro/20 era cotado à R$ 58,25 com baixa de 1,52%, o janeiro/21 valia R$ 58,91 com desvalorização de 1,50%, o março/21 era negociado por R$ 58,00 com perda de 1,94% e o maio/21 tinha valor de R$ 55,90 com estabilidade.

Para o analista de mercado da Brandalizze Consulting, Vlamir Brandalizze, o mercado de milho no Brasil já atingiu as máximas possíveis no mercado físico e não tem muito espaço para novas altas com a possibilidade de sobrar milho lá na frente.

“O embarque de milho neste mês está em pouco mais de 3 milhões de toneladas e no acumulado do ano em 17 milhões. A projeção seria fechar o ano com 35 milhões, mas temos pouco tempo para chegar nesse volume. Como os portos estão pagando hoje de R$ 57,00 à R$ 59,00 não estão conseguindo comprar nada e não tem saído negócios novos”.

Brandalizze considera que este fator, aliado ao dólar que também não mostra muito espaço para altas, leva a B3 para esse sinal de queda. “O mercado, aparentemente, já bateu e o cavalo começa a se distanciar”, diz.

Mercado Externo

A Bolsa de Chicago (CBOT) também abre a quarta-feira em baixa para os preços internacionais do milho futuro. As principais cotações registravam movimentações negativas entre 1,25 e 1,75 pontos por volta das 09h04 (horário de Brasília).

O vencimento dezembro/20 era cotado à US$ 3,64 com desvalorização de 1,25 pontos, o março/21 valia 3,74 com baixa de 1,25 pontos, o maio/21 era negociado por US$ 3,80 com perda de 1,25 pontos e o julho/21 tinha valor de US$ 3,83 com queda de 1,75 pontos.

Segundo informações do site internacional Successful Farming, os contratos futuros do milho caem em Chicago de olho no começo da colheita do cereal nos Estados Unidos e acompanhando as condições climáticas, já que o tempo seco ajudará a secar as lavouras que estão prontas para a colheita antecipada.

“Algumas chuvas leves podem favorecer o sudeste do Missouri e o sul de Illinois hoje, mas, fora isso, a maior parte do cinturão do milho estará seca”, afirma a previsão da Maxar.

Relembre como fechou o mercado na última terça-feira:

>> Milho se movimenta pouco nesta 3ªfeira com o mercado desacelerado

Tags:
Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário