Milho perde força na B3 e cai junto com o dólar

Publicado em 09/10/2020 12:22 e atualizado em 09/10/2020 14:53 376 exibições
Chicago mantém altas antes do relatório WASDE

LOGO nalogo

Os preços futuros do milho perderam força nesta manhã de sexta-feira (09) na Bolsa Brasileira (B3). Após abrir o dia em alta, as principais cotações registravam movimentações negativas entre 0,61% e 2,06% por volta das 12h14 (horário de Brasília).

O vencimento novembro/20 era cotado à R$ 69,91 com perda de 1,56%, o janeiro/21 valia R$ 69,77 com desvalorização de 2,06%, o março/21 era negociado por R$ 69,38 com baixa de 1,01% e o maio/21 tinha valor de R$ 65,60 com queda de 0,61%.

O dólar em baixa ante ao real pressionou os contratos do cereal brasileiro que recuaram após ultrapassar o patamar dos RS 70,00. Por volta das 12h22 (horário de Brasília), a moeda americana caia 1,27% e era cotada à R4 5,53.

Mercado Externo

Já os preços internacionais do milho futuro seguem em alta na Bolsa de Chicago (CBOT) nesta sexta-feira. As principais cotações registravam movimentações positivas entre 3,00 e 4,50 pontos por volta das 12h05 (horário de Brasília).

O vencimento dezembro/20 era cotado à US$ 3,91 com valorização de 4,50 pontos, o março/21 valia US$ 3,99 com ganho de 4,25 pontos, o maio/21 era negociado por US$ 4,03 com elevação de 3,75 pontos e o julho/21 tinha valor de US$ 4,06 com alta de 3,00 pontos.

Segundo informações do site internacional Farm Futures, os traders estavam a caminho de liquidar os preços mais altos esta manhã, antes do relatório WASDE de hoje, embora muitos estivessem cientes de uma possível nova direção de preço que poderia ser seguida, dependendo dos resultados do relatório mensal do USDA. 

“Os estreitos estoques de grãos da safra anterior de 2019, divulgados no relatório Quarterly Grain Stocks da semana passada, fizeram os preços dos grãos subirem de uma forma fora da estação neste outono. No entanto, espera-se pouca reação dos mercados quando os números WASDE forem atualizados hoje, já que os estoques reduzidos de novas safras já estão incluídos nos mercados”, comenta a analista Jacqueline Holland.

A analista destaca que, o maior fator com potencial para mover mercados hoje são as estimativas de rendimento para 2020. Editores do Farm Progress em Illinois e Indiana relataram rendimentos melhores do que o esperado, com rendimentos acima da média previstos em ambos os estados.

“Mas os analistas concordam que pode não ser suficiente para combater os danos do vento em Iowa e o estresse do calor nas planícies no relatório de hoje, apesar de alguns relatórios de rendimentos melhores do que o esperado”, diz Holland.

Tags:
Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário