Milho na B3 ronda os R$ 80,00 nesta 3ªfeira de olho no clima

Publicado em 20/10/2020 11:57 e atualizado em 20/10/2020 17:03 1456 exibições
Chicago sobe pesando demanda x colheita

LOGO nalogo

A terça-feira (20) mantém as valorizações para os preços futuros do milho que já flertam com os R$ 80,00 na Bolsa Brasileira (B3). As principais cotações registravam movimentações positivas entre 1,82% e 2,58% por volta das 11h49 (horário de Brasília).

O vencimento novembro/20 era cotado à R$ 79,53 com alta de 2,09%, o janeiro/21 valia R$ 79,53 com elevação de 2,16%, o março/21 era negociado por R$ 78,20 com ganho de 1,82% e o maio/21 tinha valor de R$ 73,19 com valorização de 2,58%.

Para o analista de mercado da Brandalizze Consulting, Vlamir Brandalizze, o mercado brasileiro de milho segue firme, com poucos vendedores e olho nas condições das lavouras para as safras de verão e segunda safra.

“O plantio está em andamento, mas muita gente reclamando do clima seco no Sul e Sudeste. Há indicativos de que a área pode ficar ainda menor nessa primeira safra, não conseguindo passar dos 4 milhões de hectares frente aos 4,2 do ano passado. Os produtores também estão preocupados de que o milho da safrinha vai apertar a janela e já começam a torcer para a chuva se alongar, porque muito milho vai ser plantado em março”, aponta.

Mercado Externo

Os preços internacionais do milho futuro seguem subindo na Bolsa de Chicago (CBOT) nesta terça-feira. As principais cotações registravam movimentações positivas entre 1,25 e 2,75 pontos por volta das 11h44 (horário de Brasília).

O vencimento dezembro/20 era cotado à US$ 4,06 com alta de 1,25 pontos, o março/21 valia US$ 4,11 com elevação de 1,25 pontos, o maio/21 era negociado por US$ 4,14 com ganho de 2,00 pontos e o julho/21 tinha valor de US$ 4,14 com valorização de 2,75 pontos.

Segundo informações do site internacional Barchart, o milho está sendo negociado ligeiramente mais alto esta manhã após abrir a semana com grandes ganhos pensando o avanço da colheita com o aumento na demanda internacional.

Na segunda-feira o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou seus novos relatórios de acompanhamento de safra e embarques semanais. A colheita do milho chegou em 60% até o último domingo, contra 28% da safra passada e 43% da média dos últimos cinco anos.

Já os embarques semanais norte-americanos foram de 911,012 mil toneladas, contra projeções de 650 mil a 900 mil toneladas. Assim, os EUA já embarcaram 5,455,972 milhões de toneladas, contra pouco mais de 3 milhões do ano passado, nesse mesmo período.

Tags:
Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • Luciano Vasconcellos The Woodlands

    Há várias semanas as cotações de milho na Bahia estão totalmente equivocadas, com preços 20% a 30% abaixo da realidade. Também em Brasília as cotações mostram valores 10% abaixo. Chequem seus informantes para não perderem a credibilidade.

    5
    • Rodrigo Polo Pires

      Pelo amor de Deus gente, a reportagem fala do preço do contrato futuro B3. CONTRATO FUTURO BASE CAMPINAS.

      1
    • Elton Szweryda Santos Hortolândia - SP

      Acredito que todos nos estamos com os nervos à flor da pele..., antes de postar, vamos pensar algumas vezes. Eu tento me policiar, nao é facil, afinal tambem tenho sangue latino. Os precos sao regionalizados, B 3 é só contratos a futuro, papel...

      1
    • Luciano Vasconcellos The Woodlands

      Por favor, leia as cotações Mercado Físico com preços nas localidades. Não pelo amor de Deus, mas pela informação correta. É razoável que leia para depois criticar.

      1
    • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

      Onde estão cotações de mercado fisico nas localidades nessa matéria? Para que tá feio já.

      2