Milho: Após passar dos R$ 80,00, cotações seguem subindo nesta 4ªfeira

Publicado em 21/10/2020 09:20 e atualizado em 21/10/2020 12:01 3732 exibições
Chicago estende altas sustentadas pela demanda

LOGO nalogo

A quarta-feira (21) começa com os preços futuros do milho estendendo os ganhos na Bolsa Brasileira (B3). As principais cotações registravam movimentações positivas entre 2,24% e 3,83% por volta das 09h14 (horário de Brasília).

O vencimento novembro/20 era cotado à R$ 81,69 com alta de 2,24%, o janeiro/21 valia R$ 82,05 com elevação de 2,43%, o março/21 era negociado por R$ 81,84 com ganho de 3,59% e o maio/21 tinha valor de R$ 77,34 com valorização de 3,83%.

O analista de mercado da Brandalizze Consulting, Vlamir Brandalizze, já acreditava que as cotações do cereal na Bolsa Brasileira deveriam bater a marca dos R$ 80,00 ainda nos próximos dias com a oferta de milho bastante escassa no Brasil.

“A comercialização avançou bem e, mesmo as exportações não tendo avançando no ritmo que se esperava, as ofertas estão escassas e os poucos que tem milho não querem vender, está todo mundo segurando”, comenta o analista.

Brandalizze acrescenta que a pandemia fez disparar o consumo de muitos alimentos e o setor de rações está trabalhando em carga máxima. Como o milho é um dos principais ingredientes da ração, isso deixa a procura pelo cereal muito forte.

“As indústrias neste mês de outubro estão correndo atrás de milho justamente para ter matéria prima para trabalhar esse restante de ano e algumas querendo grãos já para atender o mês de janeiro que estará escasso de oferta”, diz.

Mercado Externo

Os preços internacionais também começam mais um dia de altas na Bolsa de Chicago (CBOT). As principais cotações registravam movimentações positivas entre 2,00 e 3,75 pontos por volta das 09h02 (horário de Brasília).

O vencimento dezembro/20 era cotado à US$ 4,12 com valorização de 3,75 pontos, o março/21 valia US$ 4,16 com elevação de 2,75 pontos, o maio/21 era negociado por US$ 4,17 com ganho de 2,25 pontos e o julho/21 tinha valor de US$ 4,17 com alta de 2,00 pontos.

Segundo informações do site internacional Farm Futures, os grãos foram novamente mais elevados no comércio noturno puxados pela demanda contínua por produtos agrícolas dos Estados Unidos.

Os exportadores venderam 132.000 toneladas de grãos dos EUA para um país não identificado, disse o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) em um relatório ontem.

“O anúncio de terça-feira marca o sétimo dia útil consecutivo em que o USDA anunciou vendas de produtos agrícolas dos EUA para compradores estrangeiros”, destaca o analista Tony Dreibus.

Na segunda-feira, o governo já havia anunciado a venda de 345.000 toneladas de milho para destino desconhecido e 123.000 toneladas de milho para o México para entrega na campanha que começou em 1º de setembro.

Desde o início de setembro, os países importadores se comprometeram a comprar 26,5 milhões de toneladas de milho dos EUA, um aumento de 156% em relação ao mesmo período de 2019, disse o governo.

Tags:
Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário