Bolsa Brasileira segue recuando para os futuros do milho nesta 2ªfeira

Publicado em 09/11/2020 11:45 1074 exibições
Chicago permanece estável esperando novos reportes do USDA

LOGO nalogo

A segunda-feira (09) segue contabilizando recuos para os preços futuros do milho na Bolsa Brasileira (B3). As principais cotações registravam movimentações negativas entre 1,88% e 3,23% por volta das 11h35 (horário de Brasília).

O vencimento novembro/20 era cotado à R$ 78,35 com baixa de 1,88%, o janeiro/21 valia R$ 78,27 com perda de 2,53%, o março/21 era negociado por R$ 77,80 com queda de 2,38% e o maio/21 tinha valor de R$ 72,00 com desvalorização de 3,23%.

A moeda americana também mantém sua trajetória de queda ante ao real neste início de semana. O dólar era cotado à R$ 5,25 com baixa de 2% por volta das 11h37 (horário de Brasília).

De acordo com análise da Agrifatto Consultoria, “a forte queda do dólar fez os compradores diminuírem as ofertas de preços, no entanto, tal medida afastou os vendedores, com isso poucos negócios foram realizados”.

Na última semana, os contratos do cereal brasileiro ficaram praticamente inalterados, com altas de 0,36%, 0,37% e 0,82% para os contratos novembro/20, janeiro/21 e março/21, respectivamente.

Mercado Externo

Já os preços internacionais do milho seguem operando próximos da estabilidade na Bolsa de Chicago (CBOT) nesta segunda-feira. As principais cotações registravam movimentações negativas de até 0,75 pontos por volta das 11h25 (horário de Brasília).

O contrato dezembro/20 era cotado à US$ 4,06 com perda de 0,50 pontos, o março/21 valia US$ 4,13 com baixa de 0,25 pontos, o maio/21 era negociado por US$ 4,17 com desvalorização de 0,75 pontos e o julho/21 tinha valor de US$ 4,19 com queda de 0,75 pontos.

Segundo informações do site internacional Farm Futures, apesar da previsão de sexta-feira do USDA prevendo menos acres de milho em favor do aumento de acres de soja e trigo para o ano comercial de 2021/22, os preços futuros do milho vacilaram esta manhã, enquanto os traders finalizavam sua posição antes dos relatórios de produção de safra e WASDE de amanhã.

“Todos os olhos estarão voltados para o progresso da colheita do Cinturão do Milho Oriental no relatório de Progresso da Safra de hoje. Após prolongados atrasos de chuva, os agricultores do Upper Midwest e Eastern Corn Belt avançaram na colheita sob céu limpo na semana passada”, aponta a analista Jacqueline Holland.

A analista destaca ainda que, “com mais chuva na previsão desta semana, os atrasos podem continuar a empurrar a conclusão da colheita para outra semana. Mas o progresso lento deve durar pouco. Embora o cinturão do milho oriental possa ter uma chance maior de chuvas no início da próxima semana , o tempo seco provavelmente retornará no final da próxima semana”. 

Tags:
Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário