HOME VÍDEOS NOTÍCIAS DADOS DA SAFRA METEOROLOGIA FOTOS

Qualidade das lavouras da safrinha no Paraná cai devido a falta de chuvas e produção deve ser menor do que o esperado, diz Deral

Publicado em 13/04/2021 14:09 e atualizado em 13/04/2021 15:06 710 exibições

LOGO nalogo

A Secretaria de Agricultura e do Abastecimento do Paraná divulgou, por meio do Departamento de Economia Rural (Deral), seu o relatório de plantio e das principais safras do estado.

O relatório semanal apontou que 92% das lavouras da safra verão no estado já foram colhidas. O restante está divido entre 4% em frutificação e 96% já na fase de maturação.

No que diz respeito à qualidade das lavouras, 63% delas foram avaliadas com boas. O índice de médias ficou em 25% e as áreas avaliadas como ruins ficaram em 12%. Na semana anterior os índices eram de 64%, 25% e 11% respectivamente.

As regiões mais atrasadas nos trabalhos de colheita são Ivaiporã (60%), União da Vitória (65%), Londrina (72%), Curitiba (80%), Guarapuava (93%), Cascavel (95%), Irati (96%), Jacarezinho, Laranjeiras do Sul e Pitanga (97%), Apucarana e Pato Branco (98%) e Ponta Grossa (99%).

Já para a segunda safra, o plantio chegou à 99% no estado, com as lavouras se dividindo entre germinação (3%), descanso vegetativo (86%), floração (9%) e frutificação (1%). Enquanto isso, o índice de lavouras avaliadas com em boas condições se caiu de 92% para 76%, o de médias subiu de 7% para 21% e o de ruins saiu de 1% para 3%.

A única região paranaense que ainda segue semeando o cereal Londrina (92%).

De acordo com o Deral, a semeadura foi bastante atrasada após as dificuldades da soja e, na região Oeste que foi a mais afetada, entre 30 e 40% das lavouras ficaram fora da janela ideal de cultivo.

Segundo o analista de milho do Deral, Edmar Gervário, somente este atraso no plantio já foi suficiente para reduzir as expectativas da entidade de uma produção de 14 milhões de toneladas para 13,4 milhões. Porém, novas reduções não estão descartadas.

O especialista destaca que o sinal de alerta está ligado para os produtores paranaenses com a safra já começando a apresentar problemas de desenvolvimento devido a um período de estiagem e poucas chuvas. Assim, são necessárias precipitações nos próximos 15 dias para normalizar este começo de safra.

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário