Exportação de milho avança pouco na semana e junho/21 ainda não embarcou nem 1% do registrado em junho/20

Publicado em 21/06/2021 15:17 385 exibições
Apesar disso, valor recebido por tonelada segue quase 600% maior do que mesmo mês do ano passado

LOGO nalogo

O Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços divulgou, por meio da Secretaria de Comércio Exterior, seu relatório semanal que aponta as exportações acumuladas de diversos produtos agrícolas durante as três primeiras semanas do mês de junho.  

Nestes 13 dias úteis do mês, o Brasil exportou 2.116,3 toneladas de milho não moído. Este volume representa aumento de 494,8 toneladas com relação ao exportado até a segunda semana de junho (1.621,5) , mas é apenas 15,2% do total contabilizado durante o último mês de maio todo (13.919,9).

No comparativo anual, no sexto mês do ano, o país embarcou até aqui apenas 0,67% de tudo o que foi registrado durante junho de 2020 (312.210,8).  

Com isso, a média diária de embarques ficou em 162,8 toneladas, patamar 75,44% menor do que a média do mês passado (662,9 toneladas). Em comparação ao mesmo período do ano passado, a média de exportações diárias é 98,91% menor do que as 14.867,2 do mês de junho de 2020.  

Em termos financeiros, o Brasil exportou um total de US$ 2.352,4 mil no período, contra US$ 50.887,1 mil de todo junho do ano passado. Já na média diária, o atual mês contabilizou decréscimo de 92,53% ficando com US$ 181 mil por dia útil contra US$ 2.423,2 milhões em junho de 2020.  

Já o preço por tonelada obtido registrou elevação de 581,9% no período, saindo dos US$ 163,00 no ano passado para US$ 1.111,5 neste mês de junho.

A consultoria Agrinvest reduziu sua expectativa para as exportações de milho brasileiras das antigas 35 milhões de toneladas esperadas para 21,3 milhões de toneladas neste momento.

Por:
Guilherme Dorigatti Borges
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário