Bolsa de Buenos Aires indica que mais da metade das lavouras de milho têm condições hídricas regulares ou secas

Publicado em 13/01/2022 16:00 109 exibições

Logotipo Notícias Agrícolas

A Bolsa de Cereais de Buenos Aires (BCBA) divulgou seu informe semanal trazendo novas perspectivas para a safra de milho argentina 2021/22. Os dados levantados pelos técnicos da BCBA apontam que 86,4% dos 7,3 milhões de hectares projetados já foram semeados no país, um avanço de 4,5 pontos percentuais na semana.

“Durante os últimos sete dias, as condições de clima quente e a falta de chuvas foram mantidas em grande parte da área agrícola nacional. Nesse contexto, a incorporação de lotes concentrou-se nos setores que ainda apresentam umidade nos primeiros centímetros do perfil”, destaca a BCBA.

A publicação ainda destaca que, em direção à província de Córdoba, restam apenas lotes específicos de plantios tardios a serem semeados nos departamentos do norte da província. 

Nos Núcleos Norte e Sul, parte das fases iniciais do cereal passa pelo período de definição da produtividade com reservas hídricas regulares. Em direção à zona centro-leste de Entre Ríos, os planos de ocupação tardia e segunda estão expandindo as folhas. 

Nas áreas ocidentais de Buenos Aires, no norte de La Pampa, na Bacia do Salado e no centro de Buenos Aires, começaram a ser levantadas tabelas com sinais de estresse hídrico relacionados aos ambientes de terrenos mais elevados.

Olhando para as condições de cultivo, o relatório aponta que 41% das lavouras estão com avaliações boas ou excelentes, 36% como médias e 23% ruim. De acordo com as condições hídricas, 47% das lavouras são consideradas ótimas ou adequadas e 53% com regulares.

“45,6% das praças de milho precoce em todo o país apresentam condição de safra entre regular e ruim. “Esta condição é consequência das reservas hídricas insuficientes que a cultura possui nos perfis enquanto o período de definição da produtividade passa sob alta demanda atmosférica. Se essa perspectiva continuar nos próximos dias, o potencial de rendimento desses lotes será afetado de forma irreversível”, explicam os técnicos da BCBA.

No relatório da semana anterior, esses índices eram de 40% das lavouras boas ou excelentes, 39% médias e 21% ruins. Além de 63% das lavouras consideradas ótimas ou adequadas em relação às condições hídricas e 37% com regulares ou secas.

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário