Milho recua na B3 nesta 5ªfeira, mas tendência segue positiva

Publicado em 20/01/2022 16:44 299 exibições
Chicago realiza lucros e encerra estável

Logotipo Notícias Agrícolas

A quinta-feira (20) chega ao final com os preços futuros do milho se mantendo mais baixos ao longo de todo o dia na Bolsa Brasileira (B3).

O vencimento março/22 foi cotado à R$ 99,29 com perda de 0,70%, o maio/22 valeu R$ 96,82 com baixa de 0,58%, o julho/22 foi negociado por R$ 89,76 com desvalorização de 0,83% e o setembro/22 teve valor de R$ 89,52 com queda de 0,40%.

Para a SAFRAS & Mercado, o mercado brasileiro de milho teve uma quinta-feira de negócios travados em meio ao cenário de limitação na oferta. “Há um maior interesse na ponta compradora, mas os produtores seguem com a estratégia de reter as vendas, acompanhando o cenário de quebra na produção do Sul do Brasil pela estiagem”. 

A consultoria acrescenta que, o mercado brasileiro de milho manteve preços firmes novamente, com cotações ainda sustentadas pela oferta limitada. “E segue grande a preocupação com a quebra na safra de verão por conta do clima seco”, aponta.

No mercado físico brasileiro, o preço da saca de milho contabilizou elevações em mais um dia. O levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas não encontrou desvalorizações em nenhuma das praças, mas percebeu valorizações em Castro/PR, Tangará da Serra/MT, Campo Novo do Parecis/MT, Campinas/SP e Porto Paranaguá/PR.

Confira como ficaram todas as cotações nesta quinta-feira

De acordo com o reporte diário da Radar Investimentos, “com a colheita da soja ganhando tração no Centro-Sul brasileiro e a queda rápida do dólar, os participantes do mercado físico tem se questionado se neste momento a armazenagem do milho frente a oleaginosa. A alta da taxa de juros, a queda do dólar e o avanço dos trabalhos no campo devem gerar volatilidade”.

Mercado Externo

Já a Bolsa de Chicago (CBOT) começou a quinta-feira em baixa, ganhou força ao longo do pregão e encerrou o penúltimo dia da semana novamente com flutuações negativas para os preços internacionais do milho futuro, que ainda ficaram bem próximos da estabilidade.

O vencimento março/22 foi cotado à US$ 6,11 com alta de 0,50 pontos, o maio/22 valeu US$ 6,10 com queda de 0,25 pontos, o julho/22 foi negociado por US$ 6,06 com perda de 0,75 pontos e o setembro/22 teve valor de US$ 5,76 com baixa de 1,75 pontos.

Esses índices representaram quedas, com relação ao fechamento da última quarta-feira (19), de 0,16% para o maio/22, de 0,16% para o julho/22 e de 0,35% para o setembro/22, além de elevação de 0,16% para o março/22.

Segundo informações da Agência Reuters, os futuros do milho tiveram firmeza diante das condições secas na Argentina e no Brasil, mas ainda cederam após altas acentuadas nas últimas sessões.

“Após os ganhos acentuados na quarta-feira, o mercado de milho de quinta-feira teve uma leve tomada de lucro”, destaca o analista do site internacional Barchart, Alan Brugler.

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário