Bolsa de Buenos Aires destaca irregularidade do milho na Argentina com áreas registrando excesso de umidade e outras enfrentando seca

Publicado em 27/01/2022 16:16 e atualizado em 27/01/2022 17:56 219 exibições

Logotipo Notícias Agrícolas

A Bolsa de Cereais de Buenos Aires (BCBA) divulgou seu informe semanal trazendo novas perspectivas para a safra de milho argentina 2021/22. Os dados levantados pelos técnicos da BCBA apontam que 94,4% dos 7,3 milhões de hectares projetados já foram semeados no país, um avanço semanal de 6,5 pontos percentuais.

“Desde o nosso relatório anterior, a precipitação continuou a aumentar as reservas de perfil em grande parte da área agrícola nacional. Em particular, melhoraram as condições de plantio nas províncias de Salta, Tucumán e Santiago del Estero, onde se concentra grande parte da área a ser incorporada”, destaca a BCBA.

A publicação aponta que, nas áreas ocidentais de Buenos Aires-norte de La Pampa, Cuenca del Salado e Centro de Buenos Aires, aliviam-se quadros com excessos hídricos nos ambientes mais extensos. Para a província de Córdoba, as chuvas renovaram as reservas hídricas dos quadros tardios que iniciaram os estágios reprodutivos. 

Na região NOA, a melhoria da umidade dos primeiros centímetros do perfil impulsiona a incorporação de lotes de cereais de verão. Por outro lado, na área do NEA, ainda são necessárias novas chuvas para poder realizar os planos de plantio.

Olhando para as condições de cultivo, o relatório aponta que 32% das lavouras estão com avaliações boas ou excelentes, 40% como médias e 28% ruim. De acordo com as condições hídricas, 69% das lavouras são consideradas ótimas ou adequadas, 28% com regulares ou secas e 3% como em excesso.

qualidade das lavouras de milho na argentina 27 de janeiro 2022

“3,4% das parcelas de milho destinadas ao grão comercial em todo o país apresentam condição de excesso de água. Esta condição é consequência da significativa precipitação acumulada que se registrou nas últimas semanas nas províncias de Buenos Aires, Córdoba e La Pampa”, explicam os técnicos da BCBA.

“Por outro lado, 54,2 % das parcelas de milho precoce ainda apresentam uma condição de cultivo regular a ruim, uma vez que a precipitação registrada foi mais heterogênea espacialmente no leste do país”, acrescentam.

No relatório da semana anterior, esses índices eram de 22% das lavouras boas ou excelentes, 41% médias e 37% ruins. Além de 56% das lavouras consideradas ótimas ou adequadas em relação às condições hídricas e 44% com regulares ou secas.

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário