Brasil já exportou quase 1 milhão de ton de milho em apenas 6 dias de julho

Publicado em 11/07/2022 15:18
Estimativas de Associações e Consultorias apontam para julho ser mais um mês que supera o registrado em 2021

Logotipo Notícias Agrícolas

O Brasil começou o mês de julho exportando 953.345 toneladas de milho não moído (exceto milho doce), de acordo com o relatório divulgado pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, por meio da Secretaria de Comércio Exterior (Secex).     

Sendo assim, o volume acumulado nos seis primeiros dias úteis do mês já representa 47,87% do total de 1.991.369 toneladas que foram exportadas durante todo o mês de julho de 2021.     

Com isso, a média diária de embarques é de 158.890,8 toneladas, o que na comparação ao mesmo período do ano passado, representa elevação de 75,5% com relação as 90.516,8 do mês de julho de 2021.    

O analista Germinar Corretora, Roberto Carlos Rafael, explica que o montante de 6,356 milhões de toneladas exportadas no acumulado de janeiro à junho de 2022 teve ajuda de demanda deixada no mercado pela saída da Ucrânia e que já existe line-up para outras 5 milhões de toneladas nos portos do Brasil nos próximos meses.     

Para este sétimo mês de 2022, a Anec (Associação Nacional dos Exportadores de Cereais) estima que 5,38 milhões de toneladas de milho vão ser exportadas pelo Brasil. Já a agência marítima Cargonave espera que o país embarque 4,8 milhões de toneladas no mês. Menos otimista, a consultoria StoneX espera embarque de 3,5 milhões de toneladas em julho. 

Já para todo o ciclo, a Anec projeta exportações brasileiras de milho em 43 milhões de toneladas, contra as 41 esperadas pela StoneX e algo entre 35 e 25 milhões estimadas pela Germinar Corretora. 

Em termos financeiros, o Brasil arrecadou um total de US$ 286,128 milhões no período, contra US$ 402,796 milhões de todo junho do ano passado. O que na média diária, deixa o atual mês com aumento de 160,5% ficando com US$ 47,688 milhões por dia útil contra US$ 18,308 milhões no último mês de julho.       

Outra elevação apareceu no preço por tonelada obtido, que subiu 48,4% no período, saindo dos US$ 202,30 no ano passado para US$ 300,10 neste mês de julho. 

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

1 comentário

  • Gilberto Rossetto Brianorte - MT

    Srs. Consumidores BRASILEIROS de milho, vamos comprar milho barato AGORA. Se deixarem exportar tudo, depois não adianta reclamar. Atentos, para não reclamar depois que o milho estiver nas mãos dos gringos.

    2
    • Hilario Bussolaro Cascavel - PR

      Sr Gilberto a maioria dos grãos já estão na mãos dos gringos antes mesmo de se plantar, e quem alimenta isso e o nosso agricultor que hoje planta e abre área todos os dias, pesquisa quem são as maiores compradoras de grãos do Brasil

      0