Grãos: clima favorece alta produtividade na região Oeste do PR

Publicado em 31/03/2010 08:57 e atualizado em 31/03/2010 09:51 426 exibições
Área plantada na safrinha de milho diminui, mas expectativa é de produtividade alta.
Os produtores rurais da região Oeste este ano estão tendo um aliado forte, São Pedro. As condições climáticas durante a safra favoreceram a alta produtividade, principalmente do milho e soja, e agora, em plena safrinha o tempo também tem colaborado. Para o estágio de floração da cultura, as chuvas constantes aliada a calor dão as condições necessárias ao desenvolvimento, o que eleva também as expectativas de colheita.

Luciano Barzoto conta que teve uma safra recorde em produtividade, tanto na soja como no milho. E agora, com a safrinha a expectativa não é diferente. “Está na floração e o clima está muito bom, a produtividade será ótima”, adianta. O agricultor salienta que depois de colher a safra optou por duas culturas, o milho safrinha e o trigo.

São 100 alqueires de milho e 40 de trigo, pois mesmo sem preço bom do milho, Barzoto, acredita em maior lucro, devido aos custos de produção menores e também menores riscos. “Ano passado eu investi no trigo, aveia, granola, girassol, mas foi muito ruim, não deu lucro”, explica a troca este ano pelo milho, já que a área de trigo é somente para a cobertura da terra que foi colhida por último. 

O produtor rural salienta que junto à umidade constante deste início da cultura do milho, vem a necessidade da aplicação de mais fungicida. “Tivemos bastante problema com ferrugem na safra e agora já começamos reforçar”, explica. Barzoto revela que isto significa custo maior de produção, mas que a produtividade final compensa o investimento inicial. “A gente tem de custo umas 150 sacas por alqueire e estamos esperando uma produtividade de 250 sacas”, detalha.

No ano passado a safrinha e safra tiveram quebra na propriedade de Barzoto devido respectivamente à estiagem no verão e granizo e geadas no início do inverno. Mas, para este ano o agricultor está otimista. “Embora o preço esteja baixo, teremos um lucro maior que dará uma aliviada nos prejuízos do ano passado”, completa.

Safrinha

Mas, não foram todos os produtores que investiram no plantio do milho safrinha em Cascavel e região. Segundo o técnico, Jovelino José Pértile, do Deral-Seab Cascavel (Departamento de Economia Rural da Secretaria de Agricultura do Paraná), a área plantada de milho diminuiu porque os agricultores, embora a boa produtividade da safra, desanimaram devido ao preço. “O preço pago e o custo de produção não são mais atrativos aos produtores”, revela.

No ano passado a área de milho safrinha plantada foi de 208.370 hectares em Cascavel e região, porém para este ano é esperado um plantio de 186.330 hectares. “Mas embora a ares seja maior a produção esperada é maior, devido à produtividade”, esclarece ao especificar que em 2009 foram colhidos 759.390 toneladas de milho, e este ano a expectativa é de 931 mil toneladas. “Porque ano passado deu quebra de 28% na safrinha devido à formação de geadas, granizo e vendaval. Já este ano as condições climáticas são ideais”, pontua.

Pertile ressalta ainda que a saca de milho, que estava a R$ 16,00 no ano passado, agora está R$ 14,00, o que fez muitos produtores trocarem a cultura. A soja safrinha foi uma das opções encontradas pelos produtores rurais, pois conforme relata o técnico, no ano passado foram 6.965 hectares plantados na região e este ano será 20.565 hectares.

A escolha pela soja, segundo o responsável, alterará bastante a produção, já que ano passado foi pouca área, com a colheita de 10.327 toneladas, e para este ano a expectativa é de colheita de R$ 32 mil toneladas. “Soja tem custo de produção menor. Mas, também muitos optarão pelo plantio direto do trigo”, explica sobre as áreas colhidas mais recentemente. Em abril o plantio do trigo inicia com intensidade da região. Serão 126.200 hectares plantados com a expectativa de 350 mil toneladas colhidas, considerando condições climáticas adequadas.
Tags:
Fonte:
Central Gazeta de Notícias

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário