Publicidade

Quarta-feira sem relato de novos conflitos em Suiá Missú, porém, clima segue tenso

Publicado em 12/12/2012 18:15 911 exibições
A quarta-feira (12) deverá terminar sem registros de novos conflitos na área da gleba Suiá Missú, no nordeste do estado do Mato Grosso, em função da desocupação da área. As ações de despejo começaram a ser colocadas em prática na última segunda-feira (10), quando um sério confronto entre as polícias Federal e Rodoviária Federal e a Força Nacional contra a população local. 

Segundo relatos de produtores rurais do povoado de Posto da Mata, na área da gleba, o clima na região ainda é extremamente tenso e estão em todos em estado de alerta já que o risco de novos conflitos ainda é eminente. Na madrugada de terça para quarta-feira, policiais invadiram cerca de quatro fazendas e, em alguns casos, seus proprietários foram colocados na rua com suas famílias levando apenas a roupa do corpo. A população, de acordo com depoimentos, está sendo ameaçada e poderá ser retirada a força de suas terras já que estão resistindo frente à desapropriação. 

As polícias e a Força Nacional ainda estão mobilizadas e, por isso, os produtores e moradores da localidade ainda sofrem com o risco de novos conflitos. No Posto da Mata residem mais de 7 mil pessoas que deverão ser desalojadas para que a área seja entregue a um grupo de índios Xavantes. 

Entretanto, desde segunda-feira, há mais de 180 caciques da etnia Xavantem Posto da Mata lutando ao lado da população local e afirmando que não querem a terra em questão, mas sim uma outra área no Cerrado. Portanto, indígenas e produtores rurais batalham lado a lado na gleba Suiá Missú por suas terras. 

Como forma de tentar impedir o avanço da polícia e da Força Nacional, os produtores rurais e a população local já bloquearam a entrada de alguns municípios mato-grossenses como Água Boa, Xavantina, Vila Rica e o povoado de Posto da Mata. Outras cidades como Barra do Garças também deverá ser bloqueada. 

As rodovias também estão sendo bloqueadas. Os manifestantes já fecharam pontos da BR-158, 242 e 080 na região de Suiá Missú. Por volta de 12h, o Notícias Agrícolas falou com Dorival Ruiz Linares, produtor rural da região de Água Boa, e a informação é de que os moradores continuarão resistindo, lutando por suas terras. "O Exército está vindo e não vamos deixar eles entrarem. O cenário aqui é de guerra. Os produtores estão sendo ameaçados com facões, tiros, estamos sendo tratados como marginais, nós que só estamos querendo sustentar nossas famílias", disse Linares. 

E não só produtores rurais que estão sendo prejudicados, mas sim toda a população local da região. "Em Posto da Mata tem hospital, rede de transmissão, postos de gasolina, aquilo é uma cidade criada com a estrutura que aquele povo que está sendo injustiçado criou. O conflito está até deixando crianças sem estudar. Isso tudo é um absurdo com cidadãos brasileiros", completou o produtor. 
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

4 comentários

  • Dina rezende Vila rica - MT

    AGORA; temos que rezar parA se dividir em etapas; a segunda é sequestra todos bens nos mome deles e , ai sim , fazer justiça , IR PAGANDO AS VITIMAS, que compraram a terra de boa fé; COM AS FORTUNAS QUE ELES ACUMULARAM, com invasao irregular, com pistolagem, com estelionato , com trafico de drogas, e assim por diante.

    0
  • Dina rezende Vila rica - MT

    AMIGA, pode ter certeza q PAO NAO VAI FALTAR POR RETIRAR POSSEIROS,( e nao produtor) , pode ter certeza q o brasil nao vai foca sem comida com estes 170 hectares da uniao (terras federal, reserva), tendo em vista q uma pessoa ficou RICO ILICITA mente , vendendo ela. Pode ter certeza q o ocorrido (conflito c ps possero) sao p desmascarar o estelionatario gilberto, ademir, miguelzinho, admilson resende, bidu zahaer. quadrilha de pistoleiros., q ja fizeramuotas vitimas BRASIL. Se colocar a cara deles na TV. Vai falta tempo p contar quantas vitimas eles fizeram d vendas d terras irregular.

    0
  • Izabel Lima Mococa - SP

    Os telejornais ocuparam tanto tempo com futebol que não deu tempo para noticiar o que esta acontecendo no Mato Grosso...Se fosse uma reação de sem terra, sem teto, sem vergonha et alli ali teria promotor, juiz etc defendendo e as forças nacionais não chegariam nem perto...Mas já que o caso é com os maiores bandidos do país que são os produtores rurais, tem que ser resolvido à bala...Circo o povo esta tendo, quero ver quando faltar o pão...

    0
  • Dina rezende Vila rica - MT

    A IMPRENSA EM GERAL, nao vislumbrou e nao tocou no assunto principal ao problema central do suiamissu: GILBERTO LUIS RESENDE proprietario da imobiliaria SUIAMISSU) maior posseiro do brasil, ele e sua quadrilha, envolvida em venda de terras da uniao ( confeccionando papeis falsos) ; Retirando produtores reais e verdadeiros donos de terras com pistoleiros contratados a preços de ouro; lavagem de dinheiro; envolvido em trafico internacional de drogas; respondendo judicialmente por homicidios; acusado de matar um cacique ; acusado de provocar os grileiros e incitar para conflitos; AGORA SE DEU MAL : governantes, poder judiciario, mpf, policia federal; estao no encalsso deste MAIOR ESTELIONATARIO DO MATO GROSSO. ( responsavel pela maior venda de terras da UNIAO da história da REPUBLICA DO BRASIL). ; E é importante SALIENTAR QUE QUEM ESTA BLOQUEANDO as estradas são posseiros á mando do estelionatario gilberto o seu irmao admilson rezende, por serem bem influentes na região.

    0