Dilma deve anunciar nesta terça novo lote de ministros, por Cristiana Lôbo

Publicado em 23/12/2014 10:13 e atualizado em 23/12/2014 13:12 111 exibições

Após enfrentar dificuldades no xadrez político da reforma ministerial, a presidente Dilma Rousseff deve anunciar nesta terça-feira (23) um novo lote de ministros para seu segundo mandato. A intenção da petista é confirmar antes do Natal os nomes que já estão definidos e que não são alvo do cabo de guerra dos partidos. Os demais integrantes da Esplanada dos Ministérios deverão ser anunciados somente no dia 29, três dias antes da cerimônia de posse da presidente reeleita.

"Amanhã [terça] deve sair um novo lote. E o outro só lá para o dia 29", disse Dilma durante café da manhã com jornalistas no Palácio do Planalto.

Até o momento, Dilma oficializou apenas quatro futuros ministros: Joaquim Levy (Fazenda), Nelson Barbosa (Planejamento), Alexandre Tombini (Banco Central) e Armando Monteiro (Desenvolvimento, Indústria e Comércio). Todos eles, apesar de já estarem trabalhando no processo de transição, serão empossados somente em janeiro.

Entre os nomes que deverão ser anunciados nesta terça estão ministros que devem permanecer na Esplanada dos Ministérios, como José Eduardo Cardozo (Justiça), Arthur Chioro (Saúde) e Ricardo Berzoini (Relações Institucionais). Dilma também deve aproveitar a ocasião para oficializar a transferência de Miguel Rossetto do Desenvolvimento Agrário para a Secretaria-Geral, no lugar de Gilberto Carvalho, que, após 12 anos de Planalto, será realocado na presidência do conselho de administração do Sesi.

Outros políticos com chance de serem confirmados nesta semana no primeiro escalão são Patrus Ananias, que assumirá o Desenvolvimento Agrário, e a senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), cotada para o comando da Agricultura. A peemedebista sofre dura resistência de uma ala do PT ligada a pequenos produtores rurais.

Já nomes que eram dados como certos na Esplanada, como o do presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), terão de aguardar mais alguns dias antes de serem confirmados. Depois que reportagem do jornal "O Estado de S. Paulo" afirmou na última sexta (19) que Alves faz parte da lista de 28 políticos mencionados na delação premiada de Paulo Roberto Costa, Dilma decidiu ser mais cautelosa, consultando o Ministério Público antes de anunciar ministros supostamente citados pelo ex-diretor da Petrobras.

 

Leia todas as informações sobre a reforma ministerial na Coluna de Cristiana Lôbo no G1

Fonte:
G1

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário