Janot é contra anular impeachment com base em acusação contra Cunha

Publicado em 06/09/2016 13:25
132 exibições

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou em parecer enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF) que é contra a anulação do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff com base em uma acusação de suposto desvio de conduta do deputado licenciado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que autorizou a tramitação do pedido de afastamento da petista no Congresso Nacional.

Janot se posicionou, nesta segunda-feira (5), em relação a um processo ajuizado pela defesa de Dilma na Suprema Corte, em maio, questionando a atuação do peemedebista. A ação pedia a suspensão do processo de impeachment.

A peça judicial, apresentada ao STF pelos advogados da agora ex-presidente dias depois do afastamento de Eduardo Cunha do comando da Câmara, apontou que o peemedebista fez uso de "ameaças e chantagens" para tentar evitar que fosse aberto processo de cassação contra ele no Conselho de Ética da Casa.

Segundo o chefe do Ministério Público, não há como comprovar o suposto desvio de finalidade de Cunha na condução do processo de impeachment de Dilma para tentar salvar o mandato de deputado federal. Ele ponderou no parecer que as acusações contra o peemedebista se baseavam, em sua maioria, em reportagens jornalísticas.

Confira a notícia na íntegra no site do G1

Fonte: G1

Nenhum comentário