Na Folha: Cenário externo e expectativa de reformas deixam dólar mais barato

Publicado em 26/09/2016 07:17
22 exibições

O dólar no Brasil está mais barato do que espelha o atual nível de risco do país.

Cotada a R$ 3,24 (no mercado à vista), a moeda americana estaria entre R$ 0,20 e R$ 0,40 mais cara não fosse a expectativa otimista de investidores com o Brasil e com os países emergentes, dizem analistas.

Na quarta-­feira (21), o Fed (banco central dos EUA) indicou que vai levar mais tempo para elevar a taxa de juros dos títulos americanos. Se ocorrer, o aumento virá em dezembro, preveem agora analistas. Novas duas altas ficariam para 2017. O ritmo é considerado mais lento e favorável ao Brasil, que ganha tempo para entregar as reformas fiscais prometidas pelo governo de Michel Temer enquanto convive com um dólar mais baixo.

Marco Maciel, economista-­chefe da Bloomberg Intelligence para a América Latina, afirma que o dólar no Brasil está artificialmente na casa dos R$ 3,20. Com as contas do governo no presente ruins –a dívida bruta está em 69,5% e crescendo –, a cotação deveria estar em R$ 3,40.

Ele fez a estimativa comparando o risco do Brasil com o da Turquia. Em ambos os casos, o risco­país (medido pelo CDS, uma espécie de seguro contra calote) recuou. Mas no Brasil a queda se intensificou com a redução mais acentuada do dólar.

Leia a notícia na íntegra no site Folha de S.Paulo.

Fonte: Folha de S.Paulo

Nenhum comentário