Saiba por que Bolsonaro venceu em cidade onde índios brigam por 600 fazendas

Publicado em 29/10/2018 16:51
365 exibições
Buerarema é um dos quatro municípios baianos em que o candidato do PSL ganhou nas urnas

Dentre as quatro cidades baianas onde Jair Bolsonaro venceu nas urnas neste domingo (28) está Buerarema. No primeiro turno, o município do Sul baiano esteve ao lado de outros cinco no estado em que o candidato do PSL também saiu vitorioso. Lá, uma das bandeiras levantadas por Bolsonaro foi decisiva nessa escolha: “Não vai ter um centímetro demarcado pra reserva indígena”, defendeu o então candidato e agora presidente eleito. 

Foi mentalizando essa frase, dita numa palestra no Clube Hebraica, no Rio de Janeiro, em 3 de abril de 2017, que boa parte dos eleitores de Buerarema foi às urnas ontem. Dos 12.209 aptos a votar, 8.501 tiveram votos válidos. Desse montante, 4.698 (55,26%) foram para Bolsonaro e 3.803 (44,74%) para Fernando Haddad.

A frase circula na internet em vídeo em que Bolsonaro faz declarações também contra a demarcação de territórios quilombolas – descendentes de escravos. Ela foi usada tanto para atacar o candidato do PSL, acusando-o de racismo e discriminação, quando para enaltecer suas posições contra a distribuição de mais terras para índios e quilombolas, o que agradou a agricultores, como os de Buerarema.

Na cidade de 18.391 habitantes reina em muitas pessoas a esperança de, com Bolsonaro eleito, terem suas propriedades de volta, depois de uma onda de ocupações indígenas, ocorridas entre 2012 e 2014, numa área conhecida como Serra do Padeiro.

Com as terras ocupadas pelos índios, Buerarema assistiu a queda do comércio local, que era movimentado, sobretudo, por pequenos produtores de cacau, mandioca, banana e abacaxi, principais culturas desenvolvidas na região.

Leia a notícia na íntegra no site Correio.

Fonte: Correio

Nenhum comentário