Justiça aceita pedido de recuperação judicial da Fertilizantes Heringer

Publicado em 07/02/2019 07:50 e atualizado em 07/02/2019 08:23
1149 exibições

LOGO REUTERS

SÃO PAULO (Reuters) - A Fertilizantes Heringer informou que pedido de recuperação judicial apresentado pela empresa foi deferido pela 2ª Vara da Comarca de Paulínia (SP), segundo fato relevante divulgado ao mercado no fim da noite de quarta-feira.

"A companhia ressalta que o processo de recuperação judicial representa um novo passo em seu processo de reestruturação financeira, administrativa e operacional, e possui como objetivo permitir a continuidade dos negócios desenvolvidos pela Heringer", afirmou a empresa no comunicado.

Com o deferimento do pedido, todas as ações e execuções atualmente em curso contra a companhia são suspensas pelo prazo de 180 dias corridos.

A Fertilizantes Heringer entrou com o pedido de recuperação judicial na última segunda-feira, destacando ter sido necessário readequar sua estrutura administrativa e operacional por meio da suspensão de nove unidades no país.

Na semana passada, a Reuters revelou que a empresa decidiu fechar várias de suas fábricas e centros de distribuição como parte de um plano de reestruturação para lidar com dívidas bilionárias.

A empresa tem capacidade para movimentar 6,2 milhões de toneladas de fertilizantes por ano, utilizados em diversos tipos de culturas, incluindo soja, milho, algodão, café e cana-de-açúcar.

(Por José Roberto Gomes; Edição de Pedro Fonseca)

Fonte: Reuters

2 comentários

  • Brenda Ribeiro -

    Mais de 1.000 funcionários sem salario e sem rescisão como vamos nos sustentar. Sr. Dalton, dono da Heringer, em vez de vender a empresa de uma vez esperou quase falir e demitir os funcionários sem salário e sem nenhuma explicação, mas os exames demissionais nos temos que fazer assinar os papéis sem receber nada... temos que assinar isso é uma sacanagem.

    5
    • GERALDO GENTILEIBAITI - PR

      Estimada Brenda ...Compadeço da sua situação. Contudo, uma empresa em Recuperação Judicial (como a Heringer) não efetua pagamentos de direitos trabalhistas ao menos enquanto o caso estiver em sede de juízo preliminar. Se o Juiz não conceder o processamento da RJ (não conheço o processo da Heringer) ele vai declarar a falência da empresa. Se conceder o processamento, o processo seguirá seu curso normal, no qual os trabalhadores são credores como quaisquer outros. De qualquer forma, a rescisão trabalhista não é aplicada nestes casos. A empresa está em luta para sobreviver e os funcionários, como é lógico, fazem parte deste problema como também da solução. (portanto, nNão seja tola Brenda. Se a empresa fechar as portas você ficará sem salário e nunca receberá seus Direitos. Pense com o cérebro e não com o fígado). Abraços.

      5
  • Brenda Ribeiro -

    Eles falaram que não pagaram os funcionários e eu sou umas delas, que tenho filha pequena... atrasaram o salário dos mês e a rescisão não vai pagar isso é muita sacanagem com nos que dedicamos a empresa o nosso tempo, espero que essa empresa feche as portas...

    5
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      Srª. Brenda, esse é o "sistema" adotado aqui no país. ... Hoje é chamado de recuperação judicial mas, antigamente se chamava "concordata", ou seja, é a máquina que "moe sonhos" de milhões de brasileiros. ....

      1