Sem retrocessos nas promessas, Previdência chega à Câmara e mercados se ajustam

Publicado em 20/02/2019 10:56 e atualizado em 20/02/2019 11:50
79 exibições

LOGO nalogo

A movimentação dos mercados nesta quarta-feira (20) deverá estar baseada no tom positivo da chegada das propostas da reforma previdenciária à Câmara. Como ontem, são ignoradas, até agora, as gravações de conversas entre o presidente Jair Bolsonaro e o ex-ministro Gustavo Bebianno, com os agentes preferindo apostar que não haverá desdobramento na base de apoio do governo atrapalhando a tramitação, enquanto aguardam para conhecerem todos os detalhes da futura Previdência.

O comportamento do câmbio repete a véspera. O dólar aumentou seu recuo desde a abertura e agora, em torno das 10h55 , perdia 0,46%, estando em R$ 3,69. A Bolsa de Valores, que tende a exprimir mais volatilidade por exterior e onda de balanços, vem com o Ibovespa positivo em 0,80/0,90, acima dos 98,5 mil pontos, e o Futuro ultrapassando os 99 mil pontos, também na mesma margem do índice dia.

O ânimo para negócios está mais serenado por alguns pontos que já são conhecidos da reforma a ser votada, como idade mínima para homens (65) e mulheres, tempo de transição e não concessão a servidores públicos, a ponto de criar mais dificuldades para estados e municípios.

Naturalmente que nas próximas horas o arranjo do Ministério da Fazenda será melhor escrutinado.

Do cenário global, as negociações de Estados Unidos e China continuam, mas com os analistas vendo fragilidades no otimismo que foi ventilado na semana passada.

E ainda dos Estados Unidos fica a expectativa de apresentação de ata do Federal Reserve (FED), que pode confirmar o anda mais suave em relação à política monetária.

Brexit segue no radar, com mais uma chance da primeira-ministra Thereza May negociar a saída da União Europeia (UE).

 

 

Por: Giovanni Lorenzon
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário