Equipe econômica estuda reduzir impostos sobre empresas, diz Bolsonaro

Publicado em 03/04/2019 04:59
134 exibições

LOGO REUTERS

(Reuters) - A equipe econômica chefiada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, está estudando reduzir os impostos sobre as empresas, disse nesta terça-feira o presidente Jair Bolsonaro durante visita a Israel, e citou que após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tomar medida semelhante a economia daquele país ganhou grande impulso.

Bolsonaro disse a jornalistas que acompanham sua visita oficial que um dos objetivos de seu governo é desburocratizar a vida das empresas para fazer com que o Brasil suba no ranking de melhores países para se fazer negócios.

No fim de semana, o presidente já havia levantado a ideia de reduzir os impostos sobre as empresas em uma publicação no Twitter.

Também na semana passada, Guedes disse que o governo estuda tributar lucros e dividendos como forma de compensar a redução dos impostos sobre as empresas.

"[Está] em estudo, por parte da equipe econômica, a exemplo do que o Trump fez nos Estados Unidos que, ao reduzir impostos, ele catapultou a economia", disse Jair Bolsonaro.

O presidente acrescentou que é necessário tornar mais fácil o ambiente de negócios no país e reafirmou que seu governo trabalha para desburocratizar o setor.

"O Brasil é um país difícil de fazer negócio, nós queremos diminuir nesse ranking. Estamos em 119, se não me engano, queremos diminuir esse ranking, pra facilitar a  vida não só de quem quer investir de fora, mas para quem está lá dentro e quer investir também."

O ranking, citado por Bolsonaro, o Doing Business, é medido pelo Banco Mundial e, no último levantamento, o Brasil aparece em 109º lugar, atrás ainda de países como México, Colômbia e Costa Rica.

Presidente da República, Jair Bolsonaro, durante visita à Exposição "Flashes of Memory - Fotografia durante o Holocausto", localizada no Yad Vashem, Centro Mundial de Memória do Holocausto, em Jerusalém, Israel.
Presidente da República, Jair Bolsonaro, durante visita à Exposição "Flashes of Memory - Fotografia durante o Holocausto", localizada no Yad Vashem, Centro Mundial de Memória do Holocausto, em Jerusalém, Israel. - Alan Santos/PR

Esquerda

Questionado se considera que o nazismo foi impulsionado por movimentos de esquerda, o presidente respondeu positivamente. "Não há dúvida. Partido Nacional Socialista da Alemanha", afirmou, em referência ao nome do partido do líder do nazismo na Alemanha, Adolf Hitler.

Em audiência pública na Câmara, recentemente, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, disse que o nazismo teria "traços fundamentais que recomendam classificá-lo na esquerda do espectro político".

Bolsonaro e comitiva devem embarcar de volta ao Brasil às 9 horas desta quarta-feira (2), por volta de 3 horas da manhã no horário de Brasília. Ele retoma as atividades na quinta-feira (4) a tarde, no Palácio do Planalto, onde deverá se reunir com líderes de partidos na Câmara. 

Clique aqui para ver a galeria de fotos.

Presidente da República, Jair Bolsonaro, durante visita à Exposição "Flashes of Memory - Fotografia durante o Holocausto", localizada no Yad Vashem, Centro Mundial de Memória do Holocausto, em Jerusalém, Israel.
Presidente da República, Jair Bolsonaro, durante visita à Exposição "Flashes of Memory - Fotografia durante o Holocausto", localizada no Yad Vashem, Centro Mundial de Memória do Holocausto, em Jerusalém, Israel. - Alan Santos/PR

Fonte: Reuters/Ag Brasil

Nenhum comentário