Movimento "Vem pra Rua!" ocupa a Paulista e pede manutenção de prisão em segunda instância

Publicado em 07/04/2019 18:49 e atualizado em 07/04/2019 20:41
853 exibições
Em São Paulo, grupos de direita e esquerda entram em conflito (na GAZETA DO POVO)
Em São Paulo (SP), manifestantes pró-Lula e de um ato em favor da operação Lava Jato entraram em conflito na Avenida Paulista. Houve troca de agressões, mas a Polícia Militar não fez nenhuma prisão. A manifestação convocada pelo movimento Vem pra Rua, marcada para o mesmo horário do ato pró-Lula, protestou contra o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes.
Em um carro de som em frente ao Masp (Museu de Arte de São Paulo), representantes de movimentos de direita comemoraram a prisão do ex-presidente Lula e defendiam o presidente o presidente Jair Bolsonaro e o ministro Sergio Moro, ex-juiz da Operação Lava Jato que condenou o petista.
Na praça do Ciclista, na esquina da avenida Paulista com a Rua da Consolação, manifestantes favoráveis a Lula se concentravam para o ato da campanha Lula Livre. Em certo momento, cerca de dez pessoas se aproximaram do carro de som do grupo de direita e começaram a gritar frases contra Bolsonaro. A eles se somaram pessoas que aguardavam na fila para entrar no museu.
Representantes dos dois lados começaram a trocar xingamentos e empurrões. Um homem que passava no momento do tumulto foi jogado no chão e teve sua mochila rasgada por manifestantes de direita. Uma mulher que o acompanhava foi segurada e teve a blusa rasgada. Líderes da manifestação de direita pediram calma a seus integrantes e chamaram a Polícia Militar, que foi recebida com aplausos. Ao chegarem, os policiais separaram os mais exaltados e deram fim ao tumulto.
Prosseguindo a manifestação, os grupos de direita fizeram críticas ao STF, em especial ao ministro Gilmar Mendes. Também saudaram a memória do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, um dos símbolos da repressão durante a ditadura militar (1964-1985). No carro de som, um manifestante afirmou que em 1964 os militares deram um contragolpe, impedindo que os comunistas tomassem o poder.
Atos a favor da Lava Jato ocorreram em outras capitais 
Atos a favor da Lava Jato e com críticas ao STF também foram realizados no Rio de Janeiro (RJ), Brasília (DF) e Curitiba (PR), sem registro de incidentes.
Leia mais em: https://www.gazetadopovo.com.br

Ato na Paulista pela prisão em segunda instância (em O Antagonista)

O Vem pra Rua e outros movimentos realizam neste domingo manifestações em várias cidades do país.

Na Avenida Paulista, os manifestantes se reúnem desde as 14h para defender a prisão para condenados em segunda instância.

Manifestantes na Paulista gritam o nome de Paulo Guedes

Manifestações marcaram o domingo no Rio de Janeiro (REUTERS) 

Reunido na orla de Copacabana, o movimento Vem pra Rua carioca pediu neste domingo (7) a manutenção das prisões em segunda instância e defendeu a Operação Lava Jato.

No ato do Vem pra Rua,  a maioria dos manifestantes vestia verde e amarelo e carregava bandeiras do Brasil. Uma imensa faixa com os dizeres “Lava Jato” foi estendida na pista da Avenida Atlântica, onde ocorreu o protesto.

Mais tarde, também em Copacabana, um ato pediu a libertação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso há um ano, em Curitiba. Após investigação da Lava Jato, o ex-presidente foi condenado em segunda instância pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, no caso do triplex do Guarujá (SP).

Impunidade

O julgamento das prisões após condenação em segunda instância vai ocorrer no plenário do Supremo Tribunal Federal (STF). A sessão estava marcada para esta quarta-feira (10), mas foi adiada por tempo indeterminado, a pedido da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

“Estamos aqui para defender basicamente o combate à corrupção e a impunidade. A questão da prisão em segunda instância é uma forma de você acabar com a impunidade. Não é possível você ficar anos até prescrever as penas e ninguém ser punido”, afirmou Marise Rodrigues, uma das organizadoras do ato no Rio.

Os manifestantes também defenderam o pacote anticrime apresentado ao Congresso pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e o impeachment do ministro Gilmar Mendes, do STF.

Provas

Em outras cidades do país, houve manifestações do Vem pra Rua e protestos contra a prisão de Lula. No Rio de Janeiro, manifestantes disseram que não há provas suficientes para condenar o ex-presidente.

“[O dia de] hoje marca um ano da prisão do presidente Lula. Um ano que consideramos essa prisão como injusta e política. Consideramos que Lula está encarcerado e sequestrado pelas instituições brasileiras”, afirmou Guto Alves, um dos promotores do evento no Rio de Janeiro.

Ato pró-Lava Jato em BH

O Vem pra Rua e outros movimentos realizam neste domingo manifestações em várias cidades do país.

Em Belo Horizonte, os manifestantes se reuniram na Praça da Liberdade.

Ato em Brasília

Manifestantes pró-Lava Jato e em defesa da prisão para condenados em segunda instância também realizaram ato neste domingo em Brasília.

Lula nunca mais

No aniversário de sua prisão, Lula é visto como o maior responsável pela calamidade econômica brasileira.

A segunda maior responsável é a sua criatura, Dilma Rousseff.

Os dados são da pesquisa da XP, divulgada na última sexta-feira:

Bolsonaro ri do Datafolha

Jair Bolsonaro usou o Twitter neste domingo para rir do Datafolha divulgado hoje.

Segundo a pesquisa, os brasileiros acreditam que Dilma Rousseff é mais inteligente do que o presidente.


 

Os defensores do líder da oposição venezuelana Juan Guaido, que muitas nações reconheceram como legítimo governante interino do país, participam de uma manifestação contra o governo do presidente venezuelano Nicolás Maduro em CaracasIVAN ALVARADO

Manifestantes contra e a favor de Maduro saem às ruas na Venezuela

As ruas de cidades venezuelanas foram tomadas, desde o início da manhã deste sábado (6), por manifestantes a favor do presidente Nicolás Maduro e por protestos da oposição. Em Caracas, o movimento partiu de três pontos diferentes até chegar ao Palácio de Miraflores, sede do governo. 

O manifesto de apoio a Maduro foi convocado pelo Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV). Chavistas defendem paz e o restabelecimento do sistema elétrico que, segundo eles, é vítima de “ataques bestiais do imperialismo ". A Venezuela tem enfrentado uma crise energética há quase um mês, e a situação vem se agravando com o aumento da frequência de apagões e problemas no abastecimento de água. 

Em sua conta no Twitter, no fim da manhã, Maduro, que deve falar hoje à população, fez um apelo para que mais pessoas se juntassem ao grupo. “Vamos todos encher com alegria e colorido popular as ruas de Caracas para ratificar o caráter antiimperialista da Venezuela. Juntos, em permanente mobilização, continuemos a defender a paz e a independência nacional. Não há mais interferência!”, afirmou.

Oposição

Manifestações da oposição também ocuparam as ruas da capital. Os protestos ocorreram em diferentes pontos do país, em um movimento pela transparência, liberdade e fim da “usurpação” do poder. No Twitter, Juan Guaidó, autodeclarado presidente da Venezuela e presidente da Assembleia Nacional, destacou que a agenda de protestos incluiria mais de 300 pontos do país, numa Operação da Liberdade “para conseguir a cessação definitiva da usurpação”.

Guaidó teve a imunidade parlamentar suspensa pela Assembleia Nacional Constituinte, ligada ao governo de Nicolás Maduro. 

*Com informações da Telesur e da Agência Venezuelana de Notícias (AVN)

Fonte: Agência Brasil/O Antagonista

1 comentário

  • PAULO ROBERTO BRAZ FIORESE São Domingos - SC

    Essa pesquisa, que mostra Dilma a mais inteligente dos presidentes, é uma piada. Uma pessoa que fala em ensacar vento. É esnobar a nossa inteligência.

    0
    • CARLO MELONISAO PAULO - SP

      O DATA- FOLHA E" UMA ORGANIZAÇAO DELINQUENTE....

      2
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      Sr. Paulo, pensando sobre a sua afirmação. Fico a matutar: ... Se essa "ensacadora de vento" foi eleita duas vezes presidente do Brasil !!! ...onde está a falha ??? ... ... É isso que devemos conSertar (com ÉSSÊ) pois, conCerto (com CÊ) não conserta nada. É só um acordo entre pessoas em vista de um objetivo. ... ...É esse BraZil ainda tem muito para conSertar ...

      1
    • TIAGO GOMESGOIÂNIA - GO

      Essa ensacadora de vento foi eleita duas vezes pois aparentemente o Brasil ia bem naqueles dois momentos, repito aparentemente...pleno emprego, crédito farto, etc. Infelizmente a maioria das pessoas não conseguem olhar a frente, fazer analise de conjuntura, se de fato aquela suposta melhoria era sustentável ou não. Sugiro que levem mais a sério as pesquisas da Datafolha, ainda que muitas vezes seus resultados nos surpreendam e nos deixem indignados, mas normalmente representam mesmo a média do pensamento da nação. No fundo tenho certeza que Bolsonaro leva essas pesquisas a serio, mas joga para galera tentando descredibilizar toda informacao contraria a seu governo, afinal a ideia a ser plantada como autodefesa é que todos jogam contra ele, em breve se falará isso inclusive de seu vice o General Mourao. Isso é Brasil meu povo!

      19
    • CARLO MELONISAO PAULO - SP

      MAS SR TIAGO COMO POSSO SEGUIR A DATAFOLHA, A MESMA QUE PREVIU QUE A DILMA SERIA ELEITA EM MINAS GERAIS, E O REQUIAO NO PARANA???

      0