Exportações da China têm queda inesperada em abril mas importações se recuperam

Publicado em 08/05/2019 07:47
70 exibições

LOGO REUTERS

Por Yawen Chen e Kevin Yao

PEQUIM (Reuters) - As exportações da China caíram inesperadamente em abril mas as importações surpreenderam com sua primeira alta em cinco meses, pintando um cenário misto da economia no momento que os Estados Unidos reforçam a pressão sobre Pequim com ameaças de mais tarifas.

Negociadores chineses e dos EUA vão se encontrar em Washington nos próximos dois dias, conforme Pequim tenta evitar um forte aumento das tarifas sobre seus produtos ordenado pelo presidente Donald Trump para entrar em vigor na sexta-feira.

Investidores esperavam que os dados comerciais de abril da China ampliassem os sinais de que a economia está começando a se estabilizar, aliviando preocupações sobre a desaceleração do crescimento global.

Mas as exportações caíram 2,7 por cento sobre o ano anterior, mostraram dados da alfândega nesta quarta-feira.

O ANZ estimou que mais de 80 por cento do declínio se devem à forte queda nos embarques para os EUA, enquanto as exportações de alta tecnologia continuam a ser pressionadas pela fraca demanda global por smartphones e outros gadgets.

Economistas consultados pela Reuters esperavam que o crescimento desacertasse a 2,3 por cento após salto em março de 14,2 por cento, que alguns analistas acreditam ter sido provocado por fatores sazonais e distorções temporárias relacionadas a um corte no imposto sobre valor agregado a partir de 1 de abril.

"O cenário para as exportações chinesas é desafiador. Se Trump avançar com sua última ameaça de tarifas, achamos que isso vai pesar sobre o crescimento das exportações em dois a três pontos percentuais", disse a Capital Economias em nota.

As importações, entretanto, superaram as expectativas com uma alta de 4 por cento na comparação anual, ante expectativa de analistas de queda de 3,6 por cento e recuo de 7,6 por cento em março.

O aumento foi o primeiro desde novembro, sugerindo que a demanda doméstica está começando a se recuperar conforme Pequim adota mais medidas de estímulo.

A China registrou um superáveis comercial de 13,84 bilhões de dólares em abril, contra previsão de 35 bilhões de dólares.

O superáveis comercial com os EUA aumentou para 21,01 bilhões de dólares em abril, de 20,5 bilhões em março. As importações chinesas dos EUA caíram quase 26 por cento, enquanto as exportações para os EUA recuaram pouco mais de 13 por cento.

Fonte: Reuters

Nenhum comentário