Se reforma da Previdência não incluir Estados, paciente continuará doente, diz Maia

Publicado em 08/05/2019 14:40
101 exibições

LOGO REUTERS

BRASÍLIA (Reuters) - A reforma da Previdência precisa resolver não só o problema previdenciário da União, mas também dos Estados, caso contrário o paciente seguirá doente, disse nesta quarta-feira o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pouco antes de o ministro da Economia, Paulo Guedes, participar de audiência na comissão especial que analisa a proposta.

"Se você resolve só a União, o paciente continua doente. Ou você resolve o sistema inteiro ou você vai resolver parte do problema e vai continuar sendo contaminado pela outra parte que ainda está doente", afirmou ao chegar à comissão com Guedes.

Em entrevista a jornalistas antes da audiência, Maia também afirmou que a participação do presidente Jair Bolsonaro na defesa da reforma é importante, assim como voltou a destacar a importância da aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que muda as regras de acesso a aposentadorias.

Sobre a audiência com Guedes na comissão, o presidente da Câmara disse esperar que o debate ocorra no nível necessário para que a sociedade entenda o que se pretende com a reforma. Na última vez que o ministro participou de audiência para discutir a Previdência, quando a proposta tramitava na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, a audiência acabou sendo encerrada após tumulto e bate-boca de Guedes com parlamentares.

(Reportagem de Marcela Ayres)

Fonte: Reuters

Nenhum comentário