Ações da Stellantis saltam em estreia no mercado europeu

Publicado em 18/01/2021 11:48 88 exibições

LOGO REUTERS

As ações da Stellantis, montadora criada pela fusão da Fiat Chrysler e da PSA, dona da Peugeot, tinham nesta segunda-feira um início positivo na bolsa, subindo 8% em sua estreia no mercado europeu e avaliando a empresa em cerca de 42 bilhões de euros.

Com uma produção anual de cerca de 8 milhões de veículos e receitas de mais de 165 bilhões de euros, a quarta maior empresa automobilística do mundo deverá desempenhar um papel fundamental no salto da indústria para a nova era da eletrificação.

A Stellantis terá 14 marcas, desde Fiat da FCA, Maserati, Jeep, Dodge e Ram com foco nos EUA até Peugeot, Citröen, Opel e DS, tradicionalmente focados na Europa da PSA.

"Temos a escala, os recursos, a diversidade e o know-how para capturar com sucesso as oportunidades desta nova era no transporte", disse o presidente do conselho, John Elkann, em vídeo no site da Borsa Italiana para marcar a ocasião.

O presidente-executivo Carlos Tavares disse que a fusão acrescentaria 25 bilhões de euros em valor para os acionistas ao longo dos anos, graças aos cortes de custos projetados.

"Posso dizer que o foco desde o primeiro dia será na criação de valor que é o resultado da implementação dessas sinergias", disse Tavares no mesmo vídeo.

A Fiat Chrysler (FCA) e a PSA disseram que a Stellantis pode cortar custos em mais de 5 bilhões de euros por ano sem fechar fábricas.

As ações da Stellantis listadas em Milão começaram a ser negociadas a 12,758 euros e no final desta manhã subiam 8,1% a 13,59 euros. As ações listadas em Paris eram negociadas em torno do mesmo nível.

Isso se compara com o fechamento de sexta-feira dos papéis de Fiat Chrysler (FCA) a 12,57 euros.

No fim de semana, as ações PSA foram trocadas por novas ações FCA. Todas as ações da FCA foram renomeadas como Stellantis.

A ação vai estrear em Nova York na terça-feira, quando Tavares também dará sua primeira entrevista coletiva à frente da Stellantis.

Monica Bosio, analista do Intesa Sanpaolo, disse que esperava que os mercados começassem a precificar as sinergias da Stellantis apenas quando seu impacto se tornasse visível a partir do segundo semestre deste ano.

"No entanto, mesmo excluindo sinergias, ... continuamos a ver a Stellantis como subvalorizada em todas as métricas em comparação com suas rivais mais diretas", disse em nota.

Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário