Senador diz já ter assinaturas para CPI da Covid que também investigue governadores e prefeitos

Publicado em 12/04/2021 11:04 e atualizado em 12/04/2021 19:30 689 exibições

LOGO REUTERS

BRASÍLIA (Reuters) - O senador Eduardo Girão (Podemos-CE) informou nesta segunda-feira já ter conseguido alcançar o número mínimo de assinaturas para criar uma CPI ampliada da Covid, para investigar, além de ações do governo federal, a gestão de governadores e prefeitos no enfrentamento à pandemia.

Conforme a assessoria de imprensa do senador, até as 10h desta segunda, ele já tinha conseguido 33 apoios para essa CPI.

Esse número de apoiamentos é até maior do que a CPI da Covid para apurar exclusivamente ações do governo Jair Bolsonaro, que teve sua instalação determinada por ordem na semana passada do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso.

"Nós conseguimos o número suficiente de assinaturas para que a CPI seja ampla, independente e justa para investigar União, governadores e prefeitos", informou o senador cearense, conforme a assessoria.

Segundo o parlamentar, o pedido foi apresentado no começo de março e ganhou força após a determinação do Supremo Tribunal Federal exigindo a instalação de uma CPI para investigar as ações do governo federal no enfrentamento ao coronavírus.

Em meio ao pior momento da pandemia no país e intensas críticas à gestão federal, Bolsonaro já defendeu uma CPI ampliada no Senado na linha da proposta por Girão.

Por ora, não é possível saber se ela será aceita ou se será incluída na CPI da Covid.

(Reportagem de Ricardo Brito)

 

Bolsonaro reclama de gravação feita por Kajuru mas pede divulgação na íntegra

LOGO REUTERS

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro reclamou da manhã desta segunda-feira da gravação e divulgação de uma conversa telefônica com o senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) pelo parlamentar, mas pediu que fosse então publicada a íntegra da sua fala.

"Eu fui gravado em uma conversa telefônica, está certo? A que ponto chegamos no Brasil. Gravado", reclamou Bolsonaro em conversa com apoiadores ao sair do Palácio da Alvorada.

Ao ouvir um dos apoiadores dizer que era "sacanagem" a publicação da gravação por Kajuru em suas redes sociais, o presidente respondeu e autorizou a divulgação do diálogo na íntegra.

"Não é vazar. É te gravar. A gravação é só com autorização judicial. Agora, gravar o presidente e divulgar... E outra, só para controle, falei mais coisas naquela conversa lá. Pode divulgar tudo da minha parte, tá?", disse.

Na gravação, divulgada pelo senador no domingo, mas que segundo Kajuru foi feita na noite de sábado, durante uma conversa telefônica, Bolsonaro pede ao senador que amplie o escopo da CPI da Covid para incluir investigações sobre Estados e municípios.

"Se mudar (o objeto da CPI), dez para você, porque nós não temos nada a esconder", disse Bolsonaro na conversa. "Se não mudar, a CPI vai simplesmente ouvir o (ex-ministro da Saúde Eduardo) Pazuello, ouvir gente nossa para fazer um relatório sacana."

Kajuru divulgou as conversas em suas redes sociais afirmando ser uma "conversa clara e honesta" e não ter nada a esconder. Depois disso, o senador ainda disse ao jornal Estado de S. Paulo que Bolsonaro foi avisado de que ele iria publicar o áudio 20 minutos antes e que o presidente conversou com ele "sabendo que a conversa poderia ir ao ar".

O próprio senador divulgou a entrevista em suas redes sociais reafirmando a informação.

Em sua fala nesta segunda, Bolsonaro não comenta se sabia estar sendo gravado e que Kajuru ia publicar o diálogo em suas redes sociais.

Leia Mais:

+ STF deve chancelar abertura de CPI da Covid, mas deixar que Senado decida sobre funcionamento

Bolsonaro chama Randolfe de “bosta” e fala em “sair na porrada” com o senador

Kajuru divulgou novo trecho de ligação; Senador disse que avisou da gravação (no Poder360)

Com a CPI da Covid, Bolsonaro começa a enfrentar seu 1º obstáculo realmente relevante para chegar ao final do mandato

Em novo trecho de ligação entre o senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) e o presidente Jair Bolsonaro, o chefe de Estado chama o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) de “bosta” e que teria de “sair na porrada” com o congressista.

Kajuru, que já havia divulgado trecho da conversa em que Bolsonaro pressiona por mudanças na CPI, mostrou nesta 2ª feira (12.abr.2021) a nova fala em entrevista à Rádio Bandeirantes.

Eis a íntegra da entrevista (46min24s):

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso determinou, na 5ª feira (8.abr), que o Senado instale uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar eventuais omissões do governo federal no combate à pandemia.

Barroso concedeu liminar (decisão provisória) em ação movida justamente pelos senadores Alessandro Vieira e Jorge Kajuru, ambos do Cidadania. Eis a íntegra da decisão (204 KB).

ideia da criação da comissão foi do senador Randolfe Rodrigues. Inicialmente, o objetivo proposto para a CPI era de investigar apenas as omissões do governo federal no combate à pandemia.

Na entrevista, Kajuru disse que avisou a Bolsonaro de que a conversa estava sendo gravada. Segundo ele, o trecho que tratava de Randolfe foi ocultado na 1ª divulgação por respeito ao colega.

“Eu não tinha divulgado essa parte para preservar um colega senador. Era desnecessário, na minha opinião. De graça. Tem inimizade entre eles? Tem, Randolfe é líder da oposição. Mas eu achei que o melhor para os dois era essa parte não ser colocada. Não tinha nada a ver. Era um desabafo. Mas ele quis o restante, então coloquei. Pronto, acabou.”

Já o presidente disse não saber que estava sendo gravado. Bolsonaro criticou nesta 2ª feira (12.abr) o senador por ter registrado e divulgado a conversa entre os 2. Bolsonaro afirmou também que Kajuru não publicou todo o diálogo.

“Eu fui gravado em uma conversa telefônica, tá certo. Olha a que ponto chegamos no Brasil”, criticou o presidente em conversa com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada.

“A gravação é só com autorização judicial. Gravar o presidente e divulgar? Só para controle, falei mais coisas naquela conversa lá. Pode divulgar tudo da minha parte.”

Em certo momento da conversa divulgada inicialmente, Bolsonaro diz temer um relatório “sacana” da CPI da Covid, que deve ser instalada nesta 3ª feira. Depois, pressionou o senador Kajuru a ingressar com pedidos de impeachment contra ministros do STF (Supremo Tribunal Federal).

Fonte:
Reuters/Poder360

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • francisco elias abrao pres.prudente - SP

    Deixe-me ver se eu entendi!, serão investigados todos os governadores e quase todos prefeitos do Brasil???, isso e uma piada ne', essa CPI ira somente servir para acabar de vez com o Bolsonaro...

    24
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Será que vão ser precisos a construção de penitenciarias de campanha para atender tantos presos? ... Quem vai administrar o dinheiro para a construção? ... Veja que produzimos um dilema? ... A recorrência em administrar verba pública !!! ... kkkkkkkk

      7
    • Heber Marim Katuete - PY - PI

      Só vai investigar... não dá nada não... é só pra saber...

      2