Países ricos da Ásia devem crescer 7% em 2010

Publicado em 07/06/2010 10:26 268 exibições
Nova recessão nas principais economias do continente, no entanto, pode atrapalhar.
 A ONU (Organização das Nações Unidas) espera que as economias em desenvolvimento da Ásia cresçam cerca de 7% neste ano. Uma nova recessão nos países desenvolvidos, no entanto, pode reduzir essa expansão para até 6%, segundo o secretário-geral assistente, Ajay Chibber.

- Se houver uma nova recessão, então teríamos que repensar as taxas de crescimento (...) Eu acho que os riscos para o crescimento serão pequenos. Haveria uma redução de no máximo um ponto percentual na taxa geral de crescimento.

Em abril o BAD (Banco Asiático de Desenvolvimento) previu que a economia da China crescerá 9,6% em 2010 e 9,1% em 2011. A estimativa do banco mostrou postura mais otimista que a do governo chinês, que previu 8% de aumento.

O banco prevê que a China enfrenta uma fragilidade da demanda externa, uma política monetária excessivamente flexível que poderia aumentar o risco de reaquecimentos e advertiu: se o país não mudar sua postura econômica, pode se prejudicar a médio e longo prazo.

A instituição ainda apresentou dados sobre outros países e sobre o geral do continente. A expectativa é de crescimento do PIB (Produto Interno Bruto, soma de todos os bens e serviços produzidos pela economia de um país) da Ásia é de 7,5% para 2010 e 7,3% em 2011. Para a inflação, perspectiva de manutenção em 4%.

A região que mais vai crescer, de acordo com o BAD, será o leste do continente, com 8,3%. Hong Kong, Mongólia e Taiwan, as três economias da zona que tiveram retração em 2009, apresentarão crescimento.

A Coreia do Sul crescerá 5,2%, o sudeste asiático 5,1% (após 1,2% em 2009), enquanto Brunei, Camboja, Malásia, Cingapura e Tailândia obterão números positivos após as negativas do ano passado.

O Sul da Ásia crescerá 8,2%, estimulado sobretudo pela Índia. O único país que terá crescimento negativo são as Ilhas Fiji - cujo PIB sofrerá contração de 0,5%.

Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário