Bovespa tem alta modesta e dólar bate R$ 1,72; ações da Petrobras sobem 3%

Publicado em 03/09/2010 14:46 311 exibições

O mercado brasileiro de ações registra uma recuperação moderada na jornada desta sexta-feira, véspera de um final de semana "prolongado" pelos feriados americano (na segunda) e brasileiro (na terça). Os números sobre a geração de vagas nos EUA bateram as expectativas dos investidores, enquanto os dados sobre o setor de serviços mostraram uma desaceleração um pouco pior do que o previsto. Já o PIB brasileiro apontou uma desaceleração já antevista por economistas.

O destaque do dia fica por conta das ações da Petrobras. Somente a ação preferencial movimenta mais de R$ 800 milhões --quase quatro vezes o giro dos papéis da Vale, a outra "estrela" da Bolsa. O ativo tem forte valorização de 3%, com o lançamento do prospecto preliminar da capitalização, marcada para o dia 30. Segundo analistas, a definição de uma data para o bookbuilding (pesquisa de preços e demanda pela ação) trouxe ainda mais tranquilidade para o mercado a respeito.

O Ibovespa, principal termômetro dos negócios da Bolsa paulista, tem leve alta de 0,08%, aos 66.861 pontos. O giro financeiro é de R$ 3,70 bilhões. Nos EUA, o índice Dow Jones, da Bolsa de Nova York, sobe 0,96%.

O dólar comercial é vendido por R$ 1,728, em queda de 0,23%. A taxa de risco-país marca 211 pontos, número 3,65% abaixo da pontuação anterior.

Entre as primeiras notícias do dia, o Departamento de Trabalho dos EUA reportou uma perda de 54 mil vagas (entre abertura e extinção de postos de trabalho) no mês de agosto. Em julho, mais de 131 mil foram fechadas. Economistas do setor financeiro estimavam um resultado ainda pior para o mês passado, projetando o encerramento de 120 mil empregos. A taxa de desemprego subiu de 9,5% para 9,6%.

Ainda nos EUA, uma sondagem privada registrou um recuo no nível de atividade do setor de serviços, após uma sequência de sete meses de crescimento. O notório índice ISM teve uma leitura de 51,5 pontos para o mês passado, ante 54,3 em julho. Economistas do setor financeiro calculavam um patamar em torno dos 53 pontos.

No front doméstico, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) informou que o PIB (soma de todos os bens e serviços produzidos no país em um certo período) cresceu 1,2% no segundo trimestre deste ano (sobre o trimestre anterior), em uma desaceleração frente aos 2,7% registrados nos três primeiros meses do ano.

Em relação a igual período em 2009, a economia avançou 8,8%. Após a divulgação do PIB, o Banco Central anunciou uma projeção de 7,3% para o crescimento do produto nacional neste ano.

Fonte:
Folha Online

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário