Queda do dólar: entenda o que está acontecendo com a moeda americana

Publicado em 17/09/2010 10:05 e atualizado em 17/09/2010 10:37
668 exibições
Depois de dez dias de queda e uma alta, o dólar voltou a fechar em baixa nesta quinta-feira (16), cotado a R$ 1,716, um recuo de 0,64% em relação ao valor do dia anterior.

O dólar segue numa tendência de baixa desde a última semana de maio de 2009, afirma José Raymundo de Faria Junior, diretor técnico da Wagner Investimentos. Esse cenário deve permanecer no médio prazo, diz.

Segundo João da Silva Ferreira Neto, diretor da corretora Futura, a expectativa é de que o dólar oscile entre R$ 1,70 e R$ 1,75 até o fim do ano. A tendência é de estabilidade, afirma.

Uma possível explicação para a queda recente do dólar é o processo de capitalização da Petrobras, que estaria atraindo dinheiro de investidores estrangeiros e, dessa forma, aumentando significativamente a entrada de moeda americana no país.

O fluxo de dólares referente à operação da Petrobrás é o maior responsável pela queda do dólar, mas não é o único motivo. Diversos bancos, empresas e até mesmo o Tesouro Nacional estão fazendo captações no mercado externo, o que ajuda a derrubar a moeda americana, afirma Ferreira Neto.

Nem todos, porém, concordam que a capitalização da Petrobras esteja atraindo tanto dinheiro de fora assim. "Os grandes investidores estrangeiros já se retiraram do Brasil nos últimos meses, diz Carlos Alberto Di Agustini, professor de finanças da Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP).

Fundo cambial

Com o dólar barato, é hora de entrar em fundos cambiais?

Os consultores financeiros aconselham cautela. "Até porque, se o dólar continuar caindo, quem investir neste tipo de fundo vai perder dinheiro", afirma o consultor Silvio Paixão.

Faria Junior, da Wagner Investimentos, diz que investir em dólar é recomendável apenas para quem já tem certeza que terá uma despesa no futuro em dólar, como uma viagem ao exterior.

A recomendação para o investimento em fundo cambial é muito limitada. Esses fundos rendem a variação do dólar mais uma taxa, hoje em torno de 1% a 2% ao ano. E a tributação segue a tabela regressiva da renda fixa., diz Faria Junior.

Isso significa que esse investimento não vale a pena no curto prazo, porque se o invertidor resgatar a aplicação em menos de 180 dias, pagará imposto de 22,5% sobre os ganhos e, se regatar em menos de um ano, a taxa também será alta, de 20%.
Fonte: Uol

Nenhum comentário