Faturamento do agronegócio de Minas cresce 8,8%

Publicado em 27/10/2010 15:03
264 exibições
Agricultura é o destaque com a produção de café, laranja e carvão vegetal
O valor do Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio de Minas Gerais deverá fechar o ano de 2010 em R$ 94,7 bilhões. O faturamento representa um crescimento de 8,8% em relação ao ano passado, segundo relatório do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), contratado pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais e pela Federação da Agricultura e Pecuária de Minas Gerais (Faemg).
 
Segundo o estudo, o PIB do agronegócio de Minas que mede todas as riquezas geradas pelo setor irá representar neste ano 12,3% do agronegócio brasileiro. Em 2003, a participação do Estado era de 9,3%.  O estudo do PIB leva em consideração toda a cadeia produtiva do agronegócio: atividades básicas, agroindústria e os setores de insumo e distribuição. A estimativa para 2010 foi feita com base nos valores obtidos nos sete primeiros meses do ano e comparados com o mesmo período do ano passado.
 
Na produção básica dentro da porteira , as atividades agrícolas se destacaram. Com a alta do faturamento do café (29%), laranja (76%) e carvão vegetal (59%). Na área animal, os maiores crescimentos foram na pecuária leiteira e na suinocultura, ambos com aproximadamente 20%.
 
Na indústria de base vegetal, os maiores faturamentos foram registrados com as usinas de açúcar e álcool, além da indústria de celulose. Na indústria de base animal, os produtos lácteos e as indústrias de carne de boi e suína foram os que registraram as maiores elevações.
 
Perspectivas para a pecuária
 
Para o superintendente de Política e Economia Agrícola da Secretaria de Agricultura de Minas Gerais, João Ricardo Albanez, até o final do ano, o faturamento da pecuária bovina de corte deve aumentar. Os preços do boi vivo aumentaram nas últimas semanas e provavelmente o valor do PIB irá crescer ainda mais até o final do ano, comenta o superintendente.
 
A pecuária de corte dentro da porteira, é responsável por 35% do faturamento das atividades básicas de base animal. A agroindústria de carne bovina também tem grande peso no agronegócio mineiro. Ela representa 22,4% do faturamento do grupo das agroindústrias de base animal de Minas Gerais.
 
 
Fonte: Secr. de Agr. de MG

Nenhum comentário