ONGs ambientais lançam cartilha para combater a proposta de Aldo Rebelo de reforma do Código Florestal

Publicado em 28/01/2011 12:18 e atualizado em 28/01/2011 13:10 1521 exibições

"Pode não parecer, mas o Código Florestal tem a ver com a qualidade de vida de todos os brasileiros. Desde 1934, quando surgiu, o Código parte do pressuposto de que a conservação das florestas e dos outros ecossistemas naturais interessa a toda a sociedade. Afinal, são elas que garantem, para todos nós, serviços ambientais básicos – como a produção de água, a regulação do ciclo das chuvas e dos recursos hídricos, a proteção da biodiversidade, a polinização, o controle de pragas, o controle do assoreamento dos rios e o equilíbrio do clima – que sustentam a vida e a economia de todo o país. Além de tudo isso, é a única lei nacional que veta a ocupação urbana ou agrícola de áreas de risco sujeitas, por exemplo, a inundações e deslizamentos de terra."

Este é um trecho da cartilha das ONGs sobre o Código Florestal. O material está sendo utilizado para combater a proposta de alteração feita por Aldo Rebelo. 

Clique aqui e confira na íntegra o chamado "Código Florestal dos Opressores".

Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

5 comentários

  • joão leite machado Capitólio - MG

    O còdigo florestal atual,foi feito em 1965 em plena ditadura,pelos americanos.

    Naquela època eles ja previam que o Brasil seria um sèrio concorrente deles na produção de alimentos,nos dias de hoje(45 anos depois).

    As ONGs ambientais surgiram nos Estados Unidos , inicio dos anos setenta e o lema delas era:"alimentos aqui,florestas là).Hoje tem pra todo lado.o greempeace por exemplo,è da Holanda.vai la ver se existe 20% de reserva legal no paìs deles? não existe.

    Os paises da união europeia,ficam exigindo rastreamento dos bois que com

    ram do Brasil.serà que o boi que è produzido la è rastreado?

    duvido muito.

    João Leite

    Capitolio-MG.

    0
  • Renato Barbosa Macedo Franca - SP

    Basta observar a cartilha destas ONGs ambientais, para ver o grau de picaretagem e o quanto esses "ambientalistas" são safados, tacanhos e com uma visão obtusa dos fatos.

    Para esses o Brasil se resume numa grande e enorme floresta amazônica ou seja é aquela velha imagem do Brasil com escrito com Z.

    E para piorar contamos com um sistema de ensino corroído por professores que estão mais para ativistas políticos do que educadores.

    Os "opressores" dos quais esses ativistas de meia tigela falam, são os mesmos que colocam comida em suas respectivas mesas, fazendo com que esses vivam o conforto da vida urbana e do asfalto.

    Num país onde assassinos e terroristas como Césare Battisiti são praticamente canonizados como santidades, pessoas de bem e trabalhadoras como os produtores rurais são execradas e criminalizadas.

    Esse é o Brasil, que não tem memória, que não tem educação, cujo os valores são invertidos em nome de um interesse partidário.

    0
  • Giovanni Rezende Colinas do Tocantins - TO

    O Estado de São Paulo, respeitado jornal brasileiro, ao contrário da Folha de São Paulo que perdeu seu "norte" a uns vinte anos, traz sob o titulo "Fato irrelevante", matéria que fala sobre as atividades no Congresso Nacional, que compensa ser lida (http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20110130/not_imp672978,0.php), ao final descreve a citação de um Geólogo, abaixo:

    " Lázaro Zuquette escreve para discordar de que as ocorrências na região serrana do Rio sejam um "case" digno de estudo minucioso. "Qualquer estudante de geologia sabe que a extensão da serra do Mar voltada para o oceano evolui devido aos escorregamentos e processos erosivos".

    Cita como exemplo a ocorrência de 15 mil escorregamentos nas serras do Mar e da Mantiqueira entre 2010 e 2011, cuja maioria não atingiu pessoas nem bem e, portanto, não se caracterizaram como desastres.

    E conclui: "O que aconteceu foi normal para a área, o anormal é que os administradores autorizam a ocupação urbana na região".

    0
  • roberto terra roxa - PR

    ongs vao derrubar o cristo redentor pois esta em uma app, o casa presidencial tam em um rio,o rio tiete nao tem trinta metros de mata ciliar, as prainhas de agua doce cheias de churraqueiras em volta tem nao arvores ate a beira da agua a sem falar no licho a fikam la,e ai as ongs nao vao la fazer nada.

    0
  • joão leite machado Capitólio - MG

    Eu queria dizer pra essas ONGs,que 70% do arroz produzido no Brasil,vem de vàrzeas,70% do cafè produzido no espirito santo,sul e zona da mata de minas,vem de montanhas.A uva e a maçã do sul do paìs tambem.

    Se o atual còdigo for implantado,essa população que vive nessa região vai vi

    ver do quê ?Serà que os paises que financiam essas ONGs vão matar a fome

    deste povo?Se forem tudo bem,não precisa reformar o còdigo florestal .

    O meu recado para os produtores,è que nos dias de votação levamos as mà

    quinas agrìcolas para as principais rodovias,e interditamos o trânsito,para sen

    sibilizar os nobres Deputados e Senadores.A maior parte dos produtores,não

    tem tempo e nem dinheiro ,pra ir pra Brasilia.

    João Leite Machado.

    Capitolio-MG.

    0