Ministério chinês estuda corte em tarifas de importação de produtos agrícolas

Publicado em 17/02/2011 12:06 e atualizado em 17/02/2011 13:22 357 exibições
O Ministério do Comércio da China consultou outros ministérios sobre a ideia de cortar tarifas de importação em uma série de produtos, incluindo os agrícolas, disseram nesta quinta-feira duas fontes familiares à movimentação.

Especulação sobre quais tarifas de importação poderiam ser cortadas reverberou nos preços de várias commodities no mercado doméstico - particularmente na soja e no óleo de palma que caíram no mercado local diante da possibilidade de cortes - e nas bolsas externas.

Uma das fontes, um oficial que teve acesso ao documento enviado após o feriado de Ano Novo Lunar no início deste mês, disse que o Ministério do Comércio pretende estimular as importações de recursos e produtos de alta tecnologia que faltam na China.

Mas os detalhes ainda estão sendo discutidos por vários ministérios e o plano final precisaria da aprovação do gabinete chinês antes de se tornar efetivo, disse a fonte. Autoridades dos ministérios do Comércio e das Finanças da da China declinaram comentar o assunto.

A China, maior importador global de soja e o segundo em óleos vegetais, está entre as várias nações asiáticas e do Oriente Médio que luta para conter as taxas de inflação, impulsionadas em parte pelo aumento dos preços de alimentos.

Especulação sobre tarifas
Os preços do óleo de soja na bolsa chinesa Dalian caíram mais de 1% em resposta à especulação sobre o corte. A China esmaga signficativa porção de soja importada e produzida domesticamente para produzir óleo.

Se as tarifas de importação para soja e óleo de soja caírem, os preços domésticos devem ser pressionados. "O mercado está falando de um grande corte sobre a tarifa de importação de óleo de soja, o que pode levar a mais importações", disse Wu Huasong, analista da Dongxing Futures, de Xangai.

Os operadores disseram que o mercado está reagindo às notícias porque vários sites da indústria especulam que o corte pode ocorrer, incluindo o influente Shanghai JC Intelligence Co. Ltd.

O JCI citou um trader de Cingapura dizendo que a China pode cortar a tarifa de importação de soja de 3% para 1% e do óleo de soja de 9% para 5%. Traders contatados não conseguiram confirmar a redução. Outros ligaram a possibilidade de corte na tarifa de importação da soja à situação de 2008, quando a China temporariamente reduziu a tarifa a 1% em meio à preocupação com a crescente inflação dos alimentos.

Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário