Bolsas da Ásia com expectativa de pausa em aperto monetário

Publicado em 07/07/2011 08:17 131 exibições
As ações do setor financeiro da China registraram uma recuperação nesta quinta-feira, com esperanças de uma pausa na política de aperto monetário no curto prazo mantendo os papéis de ações regionais próximos à sua máxima em um mês.

O cenário da dívida soberana na Europa continuou no radar de investidores globais, embora as bolsas de Wall Street tenham encerrado em alta. Investidores olharam para além do nervosismo recente causado pela crise na Grécia após a Moody's cortar o rating do crédito soberano de Portugal, o que motivou uma onda de venda de bônus periféricos.

O índice MSCI de ações da Ásia-Pacífico fora do Japão registrava alta de 0,3 por cento no início às 8h (horário de Brasília), para 488 pontos, patamar próximo de sua máxima em um mês, atingida na segunda-feira. O MSCI teve dificuldades de testar esse nível durante toda a semana.

Os ganhos foram distribuídos até mesmo pelas ações ligadas aos setores financeiro, industrial e ligado ao consumo, enquanto o de tecnologia foi o único a ficar no vermelho, pressionado para baixo com a queda de 1,6 por cento nos papéis da sul-coreana Samsung.

O lucro trimestral da Samsung, maior fabricante de chips de memória e televisores do mundo, além de grande favorita de administradores de fundos estrangeiros que querem exposição ao setor de tecnologia asiático, foi 26 por cento menor, afetado pelos lucros fracos de sua unidade de telas planas.

Ações de bancos e seguradoras ajudaram a ditar ganhos em Hong Kong à medida que investidores avaliaram que o Banco Popular da China pode parar de aumentar taxas e de fazer maiores exigências de reservas de bancos conforme a economia mostra sinais de perda de força.

O índice Hang Seng subiu 0,06 por cento, enquanto o índice Hang Seng China Enterprises de ações continentais da China listadas em Hong Kong liderou a alta na região com ganhos de 0,33 por cento.

O índice japonês Nikkei recuou 0,11 por cento, quebrando o rali de 7 dias que havia conduziu o indicador de volta para o patamar anterior ao terremoto de março.

Fonte:
Reuters

0 comentário