Bancos centrais injetam dólares no sistema bancário europeu

Publicado em 15/09/2011 13:24 320 exibições
Cinco grandes bancos centrais agiram em conjunto na quinta-feira para injetar dólares no sistema bancário europeu, organizando três novas operações de financiamento para tentar deter uma nova crise de liquidez.

O Banco Central Europeu informou que será acompanhado pelo Federal Reserve, o banco central americano, o Banco da Inglaterra, o Banco do Japão e o Banco Nacional Suíço, realizando três operações de injeção de liquidez em dólares.

A iniciativa busca solucionar a aguda escassez de dólares disponíveis na Europa, agora que os agentes financeiros americanos retêm seus fundos, temendo que o sistema bancário europeu esteja com excesso de exposição à crise europeia das dívidas públicas.

"Eles estão tentando, de forma proativa, cobrir as necessidades de liquidez em dólares", disse Greg Anderson, estrategista de câmbio do Citigroup em Nova York.

As novas ofertas de dólares, em que os bancos europeus poderão tomar emprestado fundos ilimitados, terão maturidade de cerca de três meses, cobrindo o final do ano, disse o BCE. Elas serão realizadas em acréscimo às operações normais de financiamento do banco. As datas das ofertas serão 12 de outubro, 9 de novembro e 7 de dezembro, informou o BCE.

"É uma boa notícia", em meio a "sinais crescentes de tensão no financiamento em dólares para os bancos da zona do euro", disse Marco Valli, economista do UniCredit em Milão.

O euro teve acentuada alta após a divulgação do comunicado, e foi negociado a US$ 1,3824, um aumento de 0,49%. A cotação do euro chegou a 106,51 ienes, com alta de 1,08%, e 1,2057 francos suíços, com alta de 0,08%.

As ações dos bancos franceses subiram, com o BNP Paribas registrando alta de 16%, o Crédit Agricole de 10% e o Société Générale de 9,3%.

Durante o ano passado os bancos europeus perderam o acesso a mais de US$ 700 bilhões em financiamentos em dólares – promissórias de curto prazo e empréstimos interbancários – vindos de fundos do mercado monetário e outros financiadores preocupados com a exposição às combalidas economias europeias, segundo pesquisas do J.P. Morgan Chase & Co. e da CreditSights.

Isso vem forçando os bancos europeus a restringir os empréstimos em dólares e buscar a moeda americana em lugares distantes, como o Oriente Médio. Os bancos precisam de dólares para financiar empréstimos e outras obrigações em dólar.

Os bancos europeus precisam da moeda americana para financiar os empréstimos que concederam a empresas e consumidores dos EUA. Os bancos europeus também precisam de dólares para pagar empréstimos anteriores contraídos em dólares, tais como os que obtiveram de fundos do mercado monetário americano.

Na quarta-feira, o Banco Central Europeu informou que dois bancos haviam solicitado US$ 575 milhões. Foi apenas a segunda vez em seis meses que o BCE forneceu financiamento em dólares. Os nomes dos bancos que recorreram ao BCE estão em sigilo.

"É basicamente uma iniciativa relativa à disposição dos bancos americanos de financiar bancos europeus", disse Valli. "Parece que os bancos americanos não têm plena confiança para emprestar dólares aos bancos europeus. É um subproduto da crise da dívida soberana."

Fonte:
The Wall Street Journal

1 comentário

  • Telmo Heinen Formosa - GO

    Quem conhece e sabe avaliar a RUINDADE do Câmbio Fixo? Não está todo mundo "condenando" a China por causa da falta de flutuação da sua taxa cambial? O Euro, adotado por 27 paises "engessou" a flexibilidade e tornou FIXO o câmbio destas 27 economias. Simples assim. Gente sabida não enxerga isto ou não quer ver de propósito. A Alemanha, maior beneficiada pelo sistema, infelizmente terá que ser a maior prejudicada no reajuste deste mesmo sistema. Sem alternativa, explodirá!

    0