Descolado de Wall Street, Ibovespa acentua valorização

Publicado em 21/09/2011 13:44 e atualizado em 21/09/2011 15:06 151 exibições
Assim como no mercado de juros futuros, a bolsa brasileira apresenta forte descolamento em relação aos seus pares internacionais. O Ibovespa avança desde sua abertura e opera acima dos 57 mil pontos. Nova rodada de apreciação do dólar estimula o desempenho de ações de peso do mercado doméstico, atreladas principalmente às commodities.

Este script tem sido seguido à risca pela Bovespa nos últimos dias, mas só hoje o mercado consegue defender valorização na semana. Por volta das 13h15, o Ibovespa subia 1,6%, aos 57.278 pontos, com giro financeiro de R$ 2,87 bilhões.

Já em Wall Street, o dia é de volatilidade, apesar das boas notícias vindas do setor imobiliário. Há pouco, o índice Dow Jones tinha desvalorização de 0,30%, enquanto o S&P 500 caía 0,31% e o Nasdaq ganhava 0,53%.

Na Europa, as bolsas também operam em baixa, com o mercado ainda atento à situação grega. As discussões do país com a União Europeia, o Fundo Monetário Internacional e o Banco Central Europeu - a chamada troika – só devem prosseguir no fim de semana.

Nos Estados Unidos, o foco natural recai sobre a reunião do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) e os comentários de seu presidente, Ben Bernanke, nesta tarde.

“O mercado está dando como certo o anúncio de novos estímulos pelo Fed, mas não há nenhuma garantia de que o anúncio não seja mais uma vez genérico, com Bernanke apenas ressaltando as ferramentas disponíveis”, observa o sócio da M2 Investimentos Bruno Lembi.

Além do chamado "quantitative easing", mecanismo pelo qual o Fed compra títulos públicos para injetar dinheiro na economia, o mercado especula sobre a reativação da "operação twist", na qual alongaria o prazo dos títulos do Tesouro que tem carteira.

Lembi, contudo, frisa que mesmo com novidades as ações do Fed não solucionariam o problema americano, que não consiste na falta de liquidez aos bancos, mas de “oferta travada”, com falta de confiança dos americanos para requisitarem novos empréstimos.

Bovespa

A bolsa brasileira está conseguindo segurar-se no campo postivo diante da forte valorização do dólar. “Alguns fundos já estão montando posições ‘compradas’ (aposta de alta) em bolsas de emergentes e ligadas a commodities e ‘vendidas’ (aposta de baixa) em europeias”, diz o sócio da M2 Investimentos.

Dentro do Ibovespa, a maioria das ações operava em alta, com destaque para Embraer ON (7,06%, a R$ 12,13), B2W ON (6,21%, a R$ 17,09) e Gol PN (5,00%, a R$ 12,60).

Dentre as chamadas ‘blue chips”, Petrobras PN subia 2,03%, a R$ 21,02, após confirmar a presença de acumulações de óleo e gás em águas ultraprofundas da bacia de Sergipe-Alagoas.

Já Vale PNA avançava 0,72%, a R$ 44,32, e OGX Petróleo ON ganhava 3,23%, a R$ 12,75.

Entre as poucas baixas, destaque para os papéis Eletrobras ON  (4,73%, a R$ 18,15) e PNB (4,27%, a R$ 23,65) e Telemar Norte Leste PNA (3,36%, a R$ 43,61).

Fonte:
Valor Online

0 comentário