MT: Araguaia tem o maior crescimento percentual na safra 11/12

Publicado em 27/10/2011 10:24 316 exibições
Estimativas do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) preveem que a área plantada na região Leste do estado terá o maior crescimento percentual do estado. São 27,4% em relação ao ano passado – um aumento de 694 mil hectares para 884 mil. Em produção, a evolução também é a maior de Mato Grosso, sobe de 2.22 milhões de toneladas na safra 10/11 para 2.79 milhões de toneladas na safra 11/12, ou seja, 25,4%.

Um estudo feito pela Associação dos Produtores de Soja e Milho (Aprosoja/MT) indica que existem seis milhões de hectares que podem ser usados para o plantio de soja na região. "Parte deles já estão no cultivo, outra parte são de terras planas, já abertas e de solo degradado que estão sendo adaptadas à soja”, explica o presidente da associação, Glauber Silveira.

Um exemplo de produtor que está aproveitando as oportunidades oferecidas pelo Araguaia é o proprietário Miguel Brunetta da Fazenda Andorinha, em Santo Antônio do Leste com plantação de 1200 hectares. Apesar de ter produzido sempre em sociedade com a família, resolveu arriscar tocar os negócios sozinho depois que os irmãos se mudaram para outros estados ou regiões de Mato Grosso.

“Já está tudo encaminhado, já adquiri as máquinas que precisava e os insumos também. Eu era acostumado a fazer os negócios da porteira pra fora, conduzia os negócios da fazenda, mas nunca tinha plantado sozinho. Que bom que está dando tudo certo. Achava que era um desafio bastante difícil, mas foi mais fácil que eu pensava”, avalia Brunetta que já comercializou 40% da safra de soja 11/12 antecipada.

Hoje o Mato Grosso destina cerca de seis milhões e duzentos mil de hectares para lavouras de soja. Destes, 950 mil estão no norte Araguaia. Para Glauber, com a média de crescimento do plantio da região por ano, em dez anos o Araguaia vai colher sozinho, tudo aquilo que é cultiva hoje por todo o estado do Mato Grosso. A previsão da Aprosoja é que a quantidade de toneladas do grão dobre graças à expansão de áreas na região Araguaia. “O Araguaia é hoje a ultima fronteira agrícola do Mato Grosso" - destacou.

Entraves

Para o presidente um problema que ainda trava o desenvolvimento desta região é a logística que ainda depende da conclusão do asfalto da BR 158. “Você não pode escoar uma safra hoje em dia por estradas de chão e pontes frágeis, por isso a conclusão do asfalto da BR 158 é fundamental para o Araguaia, proporcionando o escoamento pelo norte, o que vai fazer com que caia os custos com transporte”, ressaltou.

Para que essa potencialidade se torne realidade Glauber destacou  a importância da região se politizar, pois precisa de representantes capazes de pressionar o governo quanto às demandas e necessidades de suas cidades.

“O Araguaia precisa se politizar, para não perder essa oportunidade, deixar de votar em candidatos de fora e votar em líderes da região. Isso é fundamental para que as negociações em todas as esferas dos governos sejam aceleradas, hoje ela é a única região do estado que não tem nenhum representante eleito seja no estado ou na federação, e isso precisa mudar já próxima eleição, somente assim o Araguaia terá mais autoridade junto ao governo”, opina.

Glauber finaliza afirmando que o crescimento do Araguaia pode acontecer em 10 anos ou demorar  mais, vai depender do comportamento e da consciência das pessoas em acreditar e valorizar a região e isso se reflete na eleição de representantes do Araguaia capazes de negociar e pressionar o governo quanto às demandas da região.

Enquanto isso, quem já está investindo na região orienta sobre o que tem dado certo. “O produtor levando tudo na ponta do lápis, evita problemas de endividamento, vai andar com o pé no chão. E ainda outra facilidade que eu encontrei para continuar na agricultura foram as parcerias que eu peguei também de consultorias que me ajudaram bastante. A gente tá trabalhando junto e tá dando certo”, sugere Brunetta.

Fonte:
Aprosoja

0 comentário