Soja recupera parte das perdas e com leve alta no pregão noturno

Publicado em 13/01/2012 09:33 e atualizado em 13/01/2012 12:27 797 exibições
Nesta sexta-feira, o mercado internacional da soja sinaliza a recuperação de uma parte das severas perdas registradas ontem na Bolsa de Chicago. Na sessão regular de ontem, os preços deram início nas negociações perdendo mais de 50 pontos, porém, ao longo do pregão foram revertendo as baixas e fecharam o dia com pouco mais de 20 pontos negativos. Já na sessão eletrônica de hoje, as cotações operam em terreno positivo, com ganhos moderados.

O que derrrubou o mercado nesta quinta-feira (12) foram os números do boletim de oferta e demanda do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos). O boletim surpreendeu os traders com estimativas maiores para os estoques finais norte-americanos de soja e redução para o milho.

Porém, o como explicou o analista de mercado Steve Cachia, da Cerealpar, as baixas foram consideradas um tanto exageradas, já que ainda não é possível saber o tamanho real da perda da safra da América do Sul por conta da estiagem. "Uma emoção pessimista tomou conta do mercado. Mas os números por mais baixistas que fossem, não eram 'tudo aquilo'", disse.

Cachia disse ainda que mapas climáticos apontam mais dias de tempo quente e seco na Argentina. "Vai voltar a ficar seco na Argentina, e a situação é mais preocupante nesse país uma vez que a extensão atingida pela seca no país é maior do que no Brasil", completou.

Frente a esse cenário onde as adversidades climáticas seguem preocupando e pedindo atenção, portanto, as cotações ainda encontram um suporte, como é visto na sessão de hoje.

Com a forte baixa de ontem, os preços também acabaram se tornando mais atrativos para o consumidor final e também para os traders, que aproveitam o momento para voltar às compras. Por volta das 10h30 (horário de Brasília), os principais vencimentos da soja operavam com altas de pouco mais de 3 pontos, porém, todos os vencimentos abaixo do patamar dos US$ 12 por bushel, com exceção do julho/12, que trabalhava a US$ 12,06.

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário