Soja fecha em alta com melhor demanda por produto dos EUA

Publicado em 19/01/2012 13:52 e atualizado em 19/01/2012 16:47 1246 exibições
Os preços da soja voltaram a subir na Bola de Chicago nesta quinta-feira. Depois das leves baixas de ontem, o mercado está, novamente, focando a forte seca que assola importantes produtores da oleaginosa na América do Sul. Os principais vencimentos da oleaginosa fecharam o dia com altas de dois dígit

Segundo alguns analistas, o mercado ainda não conhece o real tamanho da quebra da safra sulamericana, que é mais grave do que o que está sendo veiculado. Esse fator estaria dando suporte aos preços no mercado internacional, uma vez que diante de problemas com a oferta de exportadores como Brasil, Argentina e Paraguai, os compradores se voltam para a soja dos Estados Unidos.

Por outro lado, o analista de mercado Mário Mariano afirmou nesta quinta-feira em uma entrevista que o mercado já teria precificado essas perdas na América do Sul e somente a contabilização de novos prejuízos poderia impulsionar os preços a novas e significativas altas.

Os atuais patamares de preços estão estimulando uma melhora da demanda pelo produto norte-americano e, com isso, empresas do mercado externo, principalmente as chinesas, voltaram às compras e estão antecipando a comercialização.

Nesta quinta-feira, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) anunciou a venda de 110 mil toneladas de soja para a China a serem entregues na temporada 2012/13.

Entre os fatores externos, a baixa do dólar, o avanço do petróleo e o bom desempenho das bolsas de valores internacionais também contribuem para a sustentação dos preços.

Por volta das 14h50 (horário de Brasília), o vencimento março operava a US$ 11,94 por bushel, com alta de 11 pontos. Já o maio, referência para a safra brasileira, era cotado a US$ 12,02, subindo 8,75 pontos. Ao longo da sessão, os preços ampliaram seus ganhos e fecharam com mais de 10 pontos positivos.

Veja como ficaram as cotações dos grãos nesta quinta-feira:

>> SOJA

>> MILHO

>> TRIGO

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário