Soja: Preocupações quanto à oferta no 2º semestre elevam demanda

Publicado em 12/06/2012 10:07 671 exibições
Como esperado, as exportações de soja em grão seguem em ritmo recorde, puxadas pela firme demanda internacional. Até mesmo os embarques de derivados estão acelerados, ainda que em menor crescimento comparativamente aos da matéria-prima. O ritmo acelerado das exportações reflete o temor de importadores quanto à falta de produto no segundo semestre ou, pelo menos, entre o final da colheita na América do Sul e o início dos trabalhos nos Estados Unidos. Devido aos maiores volumes embarcados de soja e à menor disponibilidade do grão no mercado brasileiro, de acordo com dados do Cepea, os preços da soja voltaram a reagir. Agora, a disputa entre compradores e vendedores está se acirrando, elevando as diferenças entre valores de compra e de venda. Vendedores têm segurado os lotes remanescentes, apostando em novas altas. Enquanto isso, esses agentes negociam antecipadamente o produto da safra 2012/13. No acumulado de junho (entre 31 de maio e 8 de junho), o Indicador ESALQ/BM&FBovespa (produto transferido para armazéns do porto de Paranaguá) em moeda nacional teve alta de 5,3%, finalizando em R$ 66,35/saca de 60 kg na sexta-feira. Ao ser convertido para dólar (moeda prevista nos contratos futuros da BM&FBovespa), o Indicador ESALQ/BM&FBovespa fechou a US$ 32,77/sc de 60 kg, aumento de 4,9% no mesmo período. A média ponderada das regiões paranaenses, refletida no Indicador CEPEA/ESALQ, teve elevação de 3,8% entre 31 de maio e 8 de junho, indo para R$ 63,17/sc de 60 kg na sexta-feira. 
Tags:
Fonte:
Cepea

0 comentário