Soja: Demanda firme e escassez de oferta mantêm preços elevados

Publicado em 10/09/2012 11:20 912 exibições
As cotações de soja e derivados seguem elevados nos Estados Unidos e no Brasil, devido à oferta restrita e à demanda firme. Com isso, o cultivo de soja deve ganhar área na próxima safra da América do Sul, o que pode proporcionar produção recorde, caso o clima colabore. Em relação à próxima temporada, produtores brasileiros adiantaram as compras de insumos, mas estão cautelosos quanto ao momento de iniciar a semeadura. Segundo colaboradores do Cepea, grande parte dos produtores está atenta a previsões climáticas para os próximos meses de modo a evitar que as lavouras sofram com falta de umidade no período de desenvolvimento. No mercado spot nacional, os preços permanecem firmes, porém praticamente nominais. Na parcial de setembro (entre 31 de agosto e 6 de setembro), o Indicador ESALQ/BM&FBovespa (produto transferido para armazéns do porto de Paranaguá) em dólar, moeda prevista nos contratos futuros da BM&FBovespa, teve alta de 0,87%, fechando a US$ 45,32/sc de 60 kg nessa quinta-feira, 6. Em moeda nacional, o Indicador também registrou elevação de 0,87%, a R$ 92,00/saca de 60 kg nessa quinta. A média ponderada das regiões paranaenses, refletida no Indicador CEPEA/ESALQ, foi de R$ 85,96/sc de 60 kg na quinta-feira, com aumento de 0,75% no acumulado do mês.
Tags:
Fonte:
Cepea

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário