Publicidade

Semeadura da soja inicia em Rondônia e Programa da Embrapa fortalece ações

Publicado em 29/10/2012 15:42 1161 exibições
Com o início das primeiras chuvas e o fim do vazio sanitário da soja (15 de setembro), produtores de Rondônia já iniciaram a semeadura do grão para a safra 2012/2013. Em Vilhena, localizada a 700 quilômetros de Porto Velho e maior produtor de soja do estado, dos cerca de 40 mil hectares de soja, 75% já estão plantados, com mais de 85% de soja convencional (não geneticamente modificada). Na região de Ariquemes, em franca expansão com o cultivo de soja, os produtores também já estão com uma grande parte de suas áreas semeadas.

A previsão é de que haja um aumento de 5% na área de plantio em Vilhena e de 10% em todo o estado, que em 2012 contou com, aproximadamente, 135 mil hectares de soja e uma produção de mais de 463 mil toneladas (Companhia Nacional de Abastecimento – Conab, 2012). No restante do país, de acordo com o último levantamento da Conab, a soja também apresenta crescimento de área, previsto entre 5,5% e 9,1%, superior à cultivada na safra anterior, passando de 25,04 milhões de hectares para o intervalo entre 26,42 e 27,33 milhões de hectares.

De acordo com o pesquisador da Embrapa Rondônia, Vicente Godinho, em Vilhena o início das chuvas fez com que os produtores antecipassem o plantio de soja visando ainda um plantio de milho safrinha em condições mais favorecidas. “Nas áreas com chuvas mais regulares, a lavoura está com bom desenvolvimento vegetativo e com expectativa de uma boa safra de soja e também de safrinha, principalmente o milho, que deve ter um aumento da área de plantio no município”, explica.

Ele alerta que o mesmo não ocorre em outros municípios do estado, nem com os mais próximos à Vilhena. É o caso de Cerejeiras, a 120 km de Vilhena, onde a semeadura ainda não deslanchou, pois as chuvas seguem irregulares e esparsas, não oferecendo condições seguras ao sojicultor. 

Alguns produtores de Cerejeiras e de outras regiões do estado se anteciparam e agora estão tendo de avaliar se haverá ou não a necessidade de replantar parte de suas  lavouras e reavaliar o plantio do milho de segunda safra, o que pode gerar prejuízos. “Se a germinação for interrompida por falta de chuva o processo pode ficar comprometido, sendo necessário o replantio. Para evitar que isso ocorra o produtor deve estar atento à quantidade e regularidade das chuvas e também resguardar a semente, realizando tratamento com fungicidas e inseticidas, para que ela permaneça no solo por um longo período, tenha boa germinação e vigor”, complementa Godinho.

Em Vilhena o plantio deve ocorrer até a primeira  quinzena de novembro. Nos demais municípios do estado o sojicultor deve esperar um pouco mais para a semeadura, aguardando chuvas
mais regulares, o que deve acontecer da segunda quinzena de novembro e o plantio seguirá até dezembro. 

Programa para promoção das cultivares de soja da Embrapa

Dando continuidade às atividades de transferência de tecnologias para a cultura da soja através de um programa que busca promoção e a ampliação da oferta de cultivares de soja com alta tecnologia, qualidade, produtividade e características agronômicas adaptadas às necessidades dos sojicultores rondonienses, proporcionando diferentes opções de escolha na hora do plantio, a Embrapa está implantando Unidades Demonstrativas (UDs) em cinco municípios do estado de Rondônia: Vilhena, Cerejeiras, Castanheiras, Ariquemes e Porto Velho. E, para reforçar as atividades comerciais, serão instaladas Áreas Demonstrativas (ADs) de 10 hectares em propriedades de produtores no estado, para acompanhar o desenvolvimento das cultivares.

Desta forma, os sojicultores poderão conhecer as cultivares da Embrapa e fazer a melhor escolha. “Com as Unidades e Áreas Demonstrativas será possível conhecer o potencial produtivo, o desempenho de determinada variedade em uma região e o produtor poderá escolher a cultivar que melhor se adeque ao seu sistema de produção”, afirma o engenheiro agrônomo Frederico Botelho.
Neste Programa, a Embrapa está buscando parcerias com fundações, multiplicadores de sementes e empresas atuantes na cadeia da soja para que possa levar tecnologia, qualidade e oportunidades de negócios aos produtores de Rondônia.

Seguem abaixo os resultados médios obtidos em Rondônia com cultivares de soja convencional desenvolvidas pela Embrapa na safra 2011/2012 (está no anexo):

Entenda o vazio sanitário: 

O vazio sanitário é o período de ausência total de plantas vivas de soja, excluindo-se as áreas de pesquisa científica e de produção de semente genética, devidamente monitorada e controlada. A medida adotada pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento é uma proteção contra a ferrugem asiática, doença causada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi Sydow que tem provocado prejuízos à sojicultura brasileira nas últimas safras.  Durante o período do vazio sanitário, todas as plantas de soja existentes devem ser erradicadas, por meio de produtos químicos ou mecanicamente.

Confira imagens do plantio de soja no estado:

Clique aqui para ampliar!

Clique aqui para ampliar!
Tags:
Fonte:
Embrapa Rondônia

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

1 comentário

  • adegildo moreira lima presidente medici - SC

    A regiao de maior produção de soja e tambem de produtividade de rondonia è a de cerejeiras, que deve ultrapassar 100.000 hectares nesta safra. Vilhena ja chegou no seu limite. A embrapa durante muito tempo so fixou seu trabalho para areas de cerrado, onde a região de cerejeiras e corumbiara nao se enquadra, dai porque as pesquisas da fundação mt e do grupo maggi foram determinantes para o desenvolvimento agricola daquela regiao.

    0