Grãos: Depois das altas, mercado tenta correção dos preços na CBOT

Publicado em 04/12/2012 14:13 480 exibições
Os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago ampliaram as leves perdas da manhã desta terça-feira (4) e, por volta das 14h50 (horário de Brasília), operavam com baixas de mais de 10 pontos nos principais vencimentos. O vencimento maio/13, referência para a safra brasileira, era cotado a US$ 14,15/bushel, perdendo 12 pontos. 

O mercado, segundo analistas, expressa uma correção depois das fortes altas do pregão anterior, em que a soja encerrou os negócios com alta de mais de 15 pontos. Nesta segunda (3), as cotações foram ainda sustentadas por movimentos de compras típicos do início do mês. 

Porém, os analistas afirmam ainda que o momento para a soja é de sustentação no médio prazo, com fundamentos muito positivos de oferta e demanda. No momento, o mercado se depara com uma ausência de novidades e isso também estimula as realizações de lucros. 

Para Camilo Motter, economista da Granoeste Corretora de Cereais, o mercado agora entra em uma fase de estabilidade depois das expressivas baixas dos últimos meses, buscando preços condizentes com a oferta escassa e a demanda aquecida. 

Além disso, como explicou Motter, há ainda sustentando o mercado o desenvolvimento da safra 2012/13 na América do Sul, que já causa alguma preocupação aos investidores, visto que seu potencial poderia ser comprometido por conta do clima adverso, principalmente na Argentina. 

Milho e Trigo - O milho e o trigo também operam do lado negativo da tabela, acompanhando o recuo da soja. No pregão de segunda-feira, os grãos também registraram alguns ganhos e, assim com a oleaginosa, buscam essa correção dos preços na sessão de hoje. 
Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário