Publicidade

Com a safra de soja perto do fim, chuva ainda pode prejudicar a colheita em alguns municípios paranaenses

Publicado em 04/04/2013 10:42 406 exibições
Nesta época do ano, agricultores temem as geadas durante as madrugadas; 93% da segunda safra de milho do estado já foi plantada antecipadamente
Entre os meses de fevereiro e março, as chuvas frequentes criaram gargalos nas plantações de soja no Paraná. No segundo mês do ano, um grande volume de chuva foi acumulado, principalmente, no interior paranaense. Em março, o volume de chuva acumulado ficou entre 25 e 100 milímetros acima da média em quase todas as áreas do estado.

“Por causa do excesso de chuva, houve perda da qualidade da soja em algumas áreas paranaenses”, explica o economista da Secretaria da Agricultura e Abastecimento do Paraná (SEAB), Marcelo Garrido.

Os produtores têm antecipado cada vez mais as plantações de soja para fugirem da época de chuva. Garrido explica que 93% da área disponível para a segunda safra de milho já foi plantada. A intenção dos produtores é evitar prejuízos por causa da ocorrência de geada entre o Outono e Inverno.

A Climatempo informa que o fenômeno da geada acontece quando uma massa de ar de origem polar com moderada a forte intensidade favorece a queda acentuada da temperatura durante a madrugada. Normalmente, ao longo do mês de maio, os primeiros eventos de geada começam a ser observados, principalmente nas áreas de baixada e nos pontos mais altos do estado.

Para os próximos dias, a chuva ainda poderá ser um problema para os agricultores. A passagem de uma frente fria favorece a chuva no estado paranaense, o que pode criar intempéries. Entre os dias 03 de 07 de abril, podem ser acumulados aproximadamente 100 a 200 milímetros em algumas localidades.

Tags:
Fonte:
Climatempo

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário