Estimativa do USDA para importações de soja da China podem estar superestimadas, dizem especialistas de Pequim

Publicado em 19/06/2013 12:50 715 exibições

Funcionários do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) em Pequim alimentaram as crescentes dúvidas sobre as previsões de Washington de um salto de 10 milhões de toneladas nas importações de soja da China no ano comercial 2013/14. Em um relatório, a equipe sinalizou que a incidência da gripe aviária no país poderia causar um impacto nas compras chinesas, levantando novas preocupações sobre as estatísticas oficiais do departamento norte-americano. 

As estimativas da equipe de Pequim para as importações de soja chinesas, em um recorde de 67,5 milhões de toneladas, caíram 1,5 milhões de toneladas em relação à previsão oficial do USDA, a qual tem sido amplamente questionada por analistas como muito generosas, dadas as pressões sobre a rentabilidade para os processadores de soja.

Os analistas prevêem, de acordo com uma pesquisa da Bloomberg, que a média de importações de soja da China será de 63 milhões de toneladas em 2013/14. O Shanghai JC Intelligence, um grupo de análise chinês, estimou a importação em 60,5 milhões de toneladas e afirmou que o USDA tem superestimado a demanda de soja da China.

A demanda por farelo de soja para aves foi reduzida pelos efeitos do arrastamento da epidemia da gripe aviária sobre o consumo de carne de frango. “A desconfiança do consumidor com produtos avícolas tem esfriado a demanda para alimentação de aves", afirma o USDA.

O consumo de carne de frango e de ovos está baixo desde o final de março, com muitas fazendas de aves, em especial aqueles que vendem aves vivas, sendo obrigadas a dispor de ovos e pintos de reprodução devido à lentidão da demanda.

Produtores de suínos da China também estão sofrendo com as margens negativas, devido ao consumo estagnado. No entanto, a equipe do USDA sinalizou melhorias para o setor. Membros da indústria esperam um ligeiro aumento na produção e no consumo de carne suína em 2013, o que deve compensar parcialmente a redução no uso de farelo de soja para aves. Mas, por enquanto, as margens chinesas de esmagamento de soja permanecem negativas.

Com informações do site internacional Agrimoney. 

Tags:
Por:
Paula Rocha
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário