Soja: Com baixas em Chicago, recuo no mercado brasileiro chegou a R$7/sc

Publicado em 30/07/2013 17:47
1700 exibições

A severa baixa dos preços da soja na Bolsa de Chicago impactaram diretamente as cotações no mercado brasileiro, as quais chegaram a perder em uma semana - de segunda-feira passada (22) até ontem (30) - de R$ 5,00 a R$ 7,00 por saca nas principais praças de comercialização. 

Em Cascavel, no Paraná, o valor chegou a recuar de R$ 66,00 para R$ 59,00 e, na região de Maringá, o preço registrou uma desvalorização de cerca de 9%, caindo para R$ 56,00. Em Sorriso/MT, os preços variam de R$ 45,00 a R$ 49,00/sc. 

Assim, foram registradas baixas da soja também nos portos. Nesta terça (30), a soja fechou valendo R$ 67,70 no Porto de Rio Grande, enquanto há algumas semanas era negociada entre R$ 73,50 e R$ 74,00. Em Paranaguá, o valor para esta terça ficou em R$ 63,00, contra algo entre R$ 68,50 e R$ 69,00 há algumas semanas. 

Para Camilo Motter, economista da Granoeste Corretora, essas baixas no mercado interno só não foram mais intensas por conta de uma melhora dos prêmios no Brasil e da alta do dólar. Assim, os preços devem, aos poucos, irem registrando uma recuperação gradual.

No entanto, Motter acredita que a tendência para as cotações em Chicago continuam sendo de baixa, haja vista que o cenário climático é bastante favorável para o desenvolvimento das lavouras norte-americanas, o que deverá resultar em uma grande safra dos EUA na temporada 2013/14. 

A melhora registrada pelos prêmios pagos nos portos brasileiros tem se dado, de acordo com o consultor de mercado Vlamir Brandalizze, da Brandalizze Consulting, por uma agilidade maior no escoamento da produção e com os terminais um pouco mais livres. Brandalizze explica ainda que, mesmo assim, a diferença de valores pagos entre os dois portos - Paranaguá e Rio Grande - diminuiu, mas ainda existe, haja vista os problemas de infraestrutura pelos quais passam. 

Para Camilo Motter, a retenção por parte dos vendedores brasileiros frente ao expressivo recuo dos preços da soja em Chicago contribuem para essa elevação dos prêmios. 

Tags:
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário