Pressão negativa continua sobre as cotações no eletrônico em Chicago

Publicado em 30/08/2013 07:38 e atualizado em 30/08/2013 08:09
2270 exibições

As cotações da soja no pregão eletrônico registram perdas entre 9 e 15 pontos nos principais vencimentos desta sexta-feira (30) na  Bolsa de Chicago. As previsões de chuvas e temperaturas mais amenas durante o final de semana dão tom baixista aos negócios, principalmente porque na próxima segunda-feira(02) é feriado nos EUA e os investidores não querem correr riscos. Porém é consenso entre os analistas e consultores de mercado que o volume previsto de chuvas, se confirmado,  não será suficiente para resolver o problema de estresse hídrico das lavouras. 

Por volta das 7h50 (horário de Brasília) o vencimento Set/13 tinha perdas de 9,5 pontos cotado a US$14,20/bushel. Para os negócios no vencimento Nov/13 , queda de 15,5 pontos a US$ 15,53 /bushel e Mar/14  com baixa de 15 pontos a US$13,49/bushel. 

Nesta última quinta-feira (29), as cotações em Chicago já haviam encerrado no campo negativo. Veja a seguir como foi o fechamento: 

 

Soja: Com previsão de chuvas nos EUA, preços recuam em Chicago

Os futuros da soja e do trigo encerraram o pregão eletrônico desta quinta-feira (29) em baixa na Bolsa de Chicago. Em uma sessão volátil, os preços futuros até chegaram a operar do lado positivo da tabela, mas recuaram ao longo das negociações. As principais posições da commodity terminaram o dia com leves perdas entre 3,00 e 7,25 pontos, enquanto que o trigo registrou quedas de mais de 5 pontos nos principais contratos. As cotações futuras do milho fecharam a sessão em campo misto e, apenas, o contrato setembro/13 com baixa de 7 pontos, cotado a US$ 4,97/bushel. 

Os investidores estão mais cautelosos e buscam um melhor posicionamento antes do feriado de Labor Day (Dia do Trabalho) na próxima segunda-feira (2) nos Estados Unidos, comemorado na primeira segunda-feira do mês de setembro. “O mercado adotou uma postura mais conservadora frente ao final de semana prolongado, uma vez que os mapas climáticos apontam para possíveis chuvas no Meio-Oeste norte-americano”, ratifica o analista de mercado da Agrosecurity, Fernando Pimentel.

As previsões de chuvas para o cinturão produtor norte-americano aliviaram as preocupações com a recente onda de calor que atingiu os estados produtores no país. Mapas climáticos apontam para precipitações nos estados de Iowa, Illinois e Nebraska. No entanto, ainda há incertezas em relação ao volume e abrangência das chuvas. 

A expectativa é que as possíveis precipitações possam aliviar a situação das plantações, que sofrem com stress hídrico. Os campos de soja nos Estados Unidos estão em fase crucial de desenvolvimento, a de formação e enchimento de grãos. 

O consultor em agronegócio, Ênio Fernandes, explica que caso chova nos próximos dias de forma abrangente e em bons volumes, na terça-feira (3), quando o mercado reabrir, os preços podem recuar. “Caso não haja precipitações expressivas e em estados importantes poderemos ter altas mais fortes”, destaca. 

Paralelo a esse cenário, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) divulgou nesta quinta-feira (29), seu relatório semanal de registro de exportações. Os embarques da soja norte-americana, safra 2013/14, totalizaram 868.700 toneladas na semana encerrada em 22 de agosto. O número é menor do que o reportado anteriormente, de 926.000 toneladas.

Do mesmo modo, as exportações semanais do milho apresentaram uma redução e passaram de 836.000 toneladas para 673.800 toneladas esta semana. 

 

Tags:
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário