Chuvas excessivas atrasam colheita da soja em Mato Grosso

Publicado em 24/02/2014 16:23 e atualizado em 25/02/2014 16:08 4469 exibições

O excesso de chuvas em alguns municípios de Mato Grosso tem comprometido a colheita da soja. Em Lucas do Rio Verde (GO), somente no mês de fevereiro, o volume das precipitações superou 2.400 milímetros. A situação também se repete na região de Sorriso, onde há lugares sem acesso e pontes foram rompidas pelas fortes chuvas.

De acordo com o produtor rural de Lucas do Rio Verde, Marcelo Lupatini, a soja está sendo entregue aos armazéns com umidade em torno de 40%, acima do ideal, de 18%. As precipitações também afetam a evolução do plantio do milho safrinha na localidade.

Clique aqui e confira a entrevista com o produtor rural, Marcelo Lupatini, na íntegra

Veja abaixo fotos da região de Lucas do rio Verde (MT), enviadas pelo agricultor:

Com excesso de chuvas, lavouras de soja estão alagadas em Lucas do Rio Verde (MT). Imagem enviada pelo produtor rural, Marcelo Lupatini.

Com excesso de chuvas, lavouras de soja estão alagadas em Lucas do Rio Verde (MT). Imagem enviada pelo produtor rural, Marcelo Lupatini.

Com excesso de chuvas, lavouras de soja estão alagadas em Lucas do Rio Verde (MT). Imagem enviada pelo produtor rural, Marcelo Lupatini.

Com excesso de chuvas, lavouras de soja estão alagadas em Lucas do Rio Verde (MT). Imagem enviada pelo produtor rural, Marcelo Lupatini.

Confira abaixo imagens da região de Sorriso (MT). Fotos enviadas pelo Almir Pegher, da Agro Baggio:

Tags:
Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

2 comentários

  • Lourivaldo Verga Barra do Bugres - MT

    Lavouras perdidas no centro sul com falta de chuva; lavouras perdidas no centro norte com excesso de chuvas. E agora José? A presidente Dilma no lançamento do Plano Safra 2014 foi aplaudida quando chaqualhou o saco de níquel e os produtores não aguentam ver dinheiro emprestado... Se o governo quiser mata todo mundo afogado entrando no mar com um saco de dinheiro!

    Se as lavouras produzirem bem, o governo fica bem e os produtores nem tanto, porque muita produção significa baixo preço (vejam o café recentemente). Se as lavouras forem prejudicadas com mal tempo, o dinheiro emprestado tem que ser pago; o governo não tá nem aí e os produtores que se lixem. Até quando os produtores vão entrar nessa: elogiar o governo quando empresta para se sustentar com nossa produção e rir nas nossas costas com nosso "pepino"? Quem emprestou tem pagar com chuva ou com sol. E agora José? José vc vai continuar entrando nessa?

    0
  • jose renato da silva Uberlândia - MG

    Lamentamos enquanto vários produtores sofrem de verdade na própria pele pelas perdas com o excesso de chuva. Alguns sobram tempo para debochar da situação. A perda de alimentos nunca deveria ser motivo de chacota demonstradas nas fotos onde se usa uma canoa para ironizar a situação de muitas lavouras.

    0