Soja opera com estabilidade; foco se volta ao clima nos EUA

Publicado em 03/10/2014 09:52 986 exibições

Nesta sexta-feira (3), o mercado da soja opera com estabilidade na Bolsa de Chicago e sem uma direção bem definida. Durante a sessão eletrônica, por volta das 9h (horário de Brasília), os preços trabalhavam em campo misto e as oscilações das cotações não chegavam a 1 ponto. 

O mercado observa, de um lado, ainda as boas perspectivas para a grande safra dos Estados Unidos, estimadas por algumas consultorias em 110 milhões de toneladas. 

Ao mesmo tempo, as novas previsões climáticas indicam a chegada de uma intensa frente fria com queda de temperaturas e chuvas acima da média para as próximas semanas. Para algumas regiões, a ameaça de geadas aumentou e há também a expectativa da chegada dos primeiros flocos de neve no Meio-Oeste americano. 

Essas condições de clima mais frio e úmido poderia trazer um atraso mais expressivo à colheita norte-americana, que até o último domingo (28), estava concluída em 10% da área, e reduzir a produtividade em alguns locais, principalmente nas lavouras mais tardias. 

Paralelamente, o mercado observa também o desenvolvimento do clima no Brasil nesse período de início do plantio e, segundo o consultor de mercado Ênio Fernandes, esse poderia ser o fator a chamar mais atenção dos investidores nos próximos dias e impactar de forma mais significativa sobre os preços. 

De acordo com o consultor, o mercado deverá observar a falta de chuvas no Centro-Oeste que está atrasando o plantio da temporada 2014/15 e esse pode ser o centro das atenções do mercado futuro norte-americano mais adiante. 

Dólar - Ainda nesta sexta-feira, o mercado vê mais uma dia de altas para o dólar frente ao real. Na abertura dos negócios e na última sessão antes do 1º turno das eleições 2014, a moeda norte-americana já trabalhava na casa dos R$ 2,50 e registrando alta de 0,52%. 

Apesar de encarecer os custos de produção em muitos casos, uma taxa de câmbio mais elevada tem ajudado a amenizar as perdas observadas em Chicago. Ainda assim, é preciso cautela na comercialização, uma vez que a alta da moeda ainda não superou o recuo dos futuros da oleaginosa. 

Ainda assim, ontem, o mercado da soja nos portos fechou com boa alta no terminal de Rio Grande, onde os preços superaram os R$ 58,00 para o produto com entrega maio/15. 

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário